Aracaju (SE), 01 de março de 2021
POR: Acese
Fonte: Acese
Em: 23/02/2021 às 00h00
Pub.: 23 de fevereiro de 2021

Acese realiza reunião entre lojistas e órgãos de segurança para coibir arrombamentos


Com o objetivo de discutir medidas contra os constantes arrombamentos que vem ocorrendo desde o início do ano na região do Centro de Aracaju, a Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) realizou na manhã desta terça-feira, 23, uma reunião entre lojistas e representantes dos órgãos de segurança.


Acese realiza reunião entre lojistas e órgãos de segurança para coibir arrombamentos (Foto: Acese)

Acese realiza reunião entre lojistas e órgãos de segurança para coibir arrombamentos (Foto: Acese)

 


Durante o encontro, foi exposta a difícil situação que os empresários vêm enfrentando. Em menos de dois meses, mais de 20 lojas foram invadidas na região, causando grandes prejuízos. Os lojistas pedem mais policiamento e segurança no Centro, principalmente à noite, quando acontecem os arrombamentos.


Além dos comerciantes, participaram da reunião o Presidente da Acese, Marco Pinheiro, o Comandante do Policiamento Militar da Capital, Coronel José Moura Neto, a Delegada e Coordenadora Operacional da Copcal, Nalile Castro e o Comandante da Guarda Municipal, Subinspetor Fernando Mendonça.


Para Marco Pinheiro, o problema é complexo e demanda a ajuda de todos. “Estamos unindo esforços e discutindo juntos quais caminhos seguir. É uma questão que não se limita somente a prender os bandidos. Há muitos prédios que estão abandonados que servem de moradia para meliantes. Precisamos ver quais ações podemos fazer juntos para melhorar a segurança na região”, explica.


“A Polícia e a Guarda têm realizado o seu trabalho, mas, mesmo assim, não intimida a ação dos meliantes no Centro. É uma situação triste pois o prejuízo provocado vai além do financeiro – é estrutural e psicológico, por ver a sua loja bagunçada, depredada. Tudo isso traz um transtorno muito grande”, completa o presidente.


Na semana passada, a PM prendeu um elemento indicado como um dos que realizou vários arrombamentos nos últimos dias. O Coronel José Moura Neto conta que o juiz converteu a prisão dele em preventiva. “Acredito que esse elemento vai ficar um tempo bom fora das ruas, dando alento aos comerciantes”, assegura.


O coronel também enfatiza o problema das casas abandonadas na região que, segundo ele, funcionam como verdadeiros “escritórios do crime”. Ele pede o apoio dos proprietários para que esses imóveis sejam desocupados. “É importante que os donos se envolvam também com essa questão e tomem de volta o seu patrimônio. Temos que afastar esses meliantes para que o Centro Comercial tenha uma convivência mais tranquila”, defende.


O Subinspetor Fernando Mendonça afirma que a guarda Municipal tem intensificado as suas ações no Centro de Aracaju. Mas, diante dos arrombamentos, essa ação será aumentada ainda mais. “Vamos melhorar o serviço que está sendo prestado. Vamos buscar o que tiver de tecnologia para que a gente possa atender mais rápido essa demanda”, assevera.


A Delegada Nalile Castro analisa que o diálogo entre as instituições será essencial para que se chegue a uma resolução. “É um cenário bem repleto. Por isso a importância de estarmos rediscutindo estratégias, que já vem sendo postas em prática, mas com novos pontos e com um novo olhar. Não tenho dúvidas de que a gente vai traçar uma estratégia para trazer mais segurança para os lojistas”, garante.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação