Aracaju (SE), 15 de agosto de 2022
POR: Assessoria Eduardo Amorim
Fonte: Assessoria Eduardo Amorim
Em: 28/06/2022 às 14h00
Pub.: 28 de junho de 2022

"Só temos o plano A, que é Valmir de Francisquinho", afirma Eduardo Amorim


"Só temos o plano A, que é Valmir de Francisquinho", afirma Eduardo Amorim - Foto: Assessoria Eduardo Amorim

"Só temos o plano A, que é Valmir de Francisquinho", afirma Eduardo Amorim - Foto: Assessoria Eduardo Amorim

Na manhã desta terça-feira, 28, o pré-candidato a senador, Eduardo Amorim (PL), concedeu uma entrevista por telefone à Jovem Pan FM, durante o Jornal da Pan, apresentado por Paulo Sousa e Fabiana Ferrari. Questionado se concorda com a decisão de quatro ministros do TSE que tornaram o pré-candidato ao governo, Valmir de Francisquinho (PL), inelegível, e se isso muda os planos do partido, Eduardo foi taxativo:


“Só temos o plano A, que é Valmir de Francisquinho, pré-candidato ao governo. Ainda cabem recursos, falo no plural porque existem várias etapas a serem vencidas, e vamos até a última. A pré-campanha continua, sim. Não vamos desistir, não temos esse direito. A gente sente nas ruas que o povo tem sede de mudança”, declara.


"Na decisão do TSE, três dos sete ministros votaram favoráveis a Valmir. Até o último momento estava empate, ou seja, não foi uma decisão unânime. Aquilo que acusaram Valmir e o seu filho, Talysson, de abuso de poder econômico por causa de uma cor que foi usada por eles durante as inaugurações é algo diferente, digamos assim. Eu fui um dos que apresentou um projeto, ainda em 2008, por conta de alguns prefeitos que pintavam as cidades de cores, até de mal gosto, que nada tinham a ver com a cor do brasão, nem da bandeira. Mas, neste caso foi diferente, porque as cores usadas por eles são as do próprio município”, comparou Eduardo Amorim.


Falando sobre a sua candidatura ao Senado, Eduardo diz que a sua caminhada também continua. “Sergipe precisa de alguém experiente e me sinto preparado, mais do que nunca, para este desafio. Temos propostas novas e queremos reativar outras que defendemos no primeiro mandato, a exemplo da reforma tributária, do ensino integral, da defesa do SUS, da implantação de uma nova universidade em Sergipe, entre outras. São bandeiras essenciais para o desenvolvimento do país e do nosso Estado”, frisou.


Eduardo Amorim está em isolamento por conta da COVID-19, quando foi diagnosticado no último domingo, 26. Até o final da semana, o ex-senador permanece sem agenda externa.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação