Aracaju (SE), 01 de dezembro de 2021
POR: Site Laércio Oliveira
Fonte: Site Laércio Oliveira
Em: 24/11/2021 às 00h00
Pub.: 24 de novembro de 2021

Laércio Oliveira debate fertilizantes e segurança alimentar com ministra Tereza Cristina


O deputado federal Laércio Oliveira se reuniu com a ministra da Agricultura Tereza Cristina para tratar sobre o desabastecimento de fertilizantes. O parlamentar convidou os deputados federais Christino Áureo e Evair de Mello que são dos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, também produtores de gás. Os parlamentares apresentaram um PL que visa diminuir os impostos sobre fertilizantes nacionais. A ministra aprovou a iniciativa e disse que se encaixa com o Plano Nacional de Fertilizantes do Governo federal. “O desabastecimento de fertilizantes é um problema de segurança alimentar do país”, avaliou a ministra.


Laércio Oliveira debate fertilizantes e segurança alimentar com ministra Tereza Cristina (Foto: Site Laércio Oliveira)

Laércio Oliveira debate fertilizantes e segurança alimentar com ministra Tereza Cristina (Foto: Site Laércio Oliveira)


“Hoje é mais barato importar fertilizantes do que produzir no Brasil e por isso estamos propondo a redução de impostos para estimular a produção no país. Ainda mais nesse momento em que o Brasil corre risco de desabastecimento”, explicou Laércio.


O Ministério está apostando muito em Sergipe que tem uma posição de destaque nacional na produção ureia, amônia e potássio. Além do que está situada em Sergipe a única mina de produção de potássio do Brasil e também uma unidade de fertilizantes nitrogenados Unigel, além de muitas misturadoras que, no conjunto, representam uma importante cadeia econômica do Estado. “Temos reservas minerais e disponibilidade de grande volume de gás natural que poderão viabilizar uma ampliação da oferta de fertilizantes produzidos no Estado”, disse Laércio.


“Como relator da nova lei do gás, tive a oportunidade de trabalhar intensamente para a criação de um mercado aberto, dinâmico e competitivo para o setor de gás natural, de forma a atrair novos ofertantes e, com isso, viabilizar uma redução do preço, vislumbrando, já naquele momento, a relevância do projeto para o desenvolvimento da indústria de fertilizantes, consumidor intensivo do gás como matéria prima e fonte de energia”, completou Laércio.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação