Aracaju (SE), 18 de junho de 2021
POR: Assessoria Kitty Lima
Fonte: Assessoria Kitty Lima
Em: 08/06/2021 às 18h19
Pub.: 09 de junho de 2021

"Maio Letal": Kitty Lima aponta inércia do Governo de Sergipe contra a pandemia e aumento do número de mortes por Covid-19


A deputada estadual Kitty Lima (Cidadania) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) nesta terça-feira, 08, para fazer um alerta sobre o elevado número de vítimas da Covid-19 durante o mês de maio em Sergipe e cobrar providências às autoridades competentes para ações mais ostensivas contra a pandemia. Somente neste período, 817 sergipanos perderam a vida em decorrência do vírus, fazendo com que o mês ficasse conhecido como ‘Maio Letal’.


"Maio Letal": Kitty Lima aponta inércia do Governo de Sergipe contra a pandemia e aumento do número de mortes por Covid-19 (Foto: Assessoria Kitty Lima)

"Maio Letal": Kitty Lima aponta inércia do Governo de Sergipe contra a pandemia e aumento do número de mortes por Covid-19 (Foto: Assessoria Kitty Lima)


Desde o mês de fevereiro deste ano a pandemia da Covid-19 em Sergipe tem se intensificado de forma muito mais grave e complexa do que o registrado no mesmo período do ano passado, com uma nova cepa do vírus e a explosão de novos casos, gargalo nos internamentos e aumento do número de mortes. De acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES), em maio, o mês mais letal da pandemia em Sergipe, 817 sergipanos perderam a vida em decorrência da Covid-19.


“Estamos vendo a pandemia se agravar em todos os sentidos e as perguntas que fazemos são, o que o governo tem feito para evitar essas mortes? Qual foi a atitude do governo na assistência à saúde das pessoas que buscam atendimento médico e se deparam com hospitais lotados e sem leitos para internamento de UTI? São perguntas que eu preciso que meus colegas deputados me ajudem a fazer em busca de respostas, já que a atual gestão não tem mostrado um trabalho com resultados positivos", questionou Kitty.


Ainda de acordo com os dados da SES, em abril deste ano foram registradas 773 mortes em Sergipe em decorrência da Covid-19, um número que, na opinião da deputada Kitty Lima, "já considerávamos bastante alto e que já vínhamos fazendo uma cobrança para que a gestão adotasse medidas mais eficazes para conter a proliferação do vírus e atendimento aos pacientes, e nada foi feito. Prova disso foi que, no mês seguinte, o índice de mortes cresceu".


Durante os dois meses mais mortais da pandemia no estado o número de leitos de UTI variou entre 220 e 233 nesses 60 dias, sem o aumento real de novos leitos, enquanto a fila de espera por vagas crescia e pessoas morriam por não terem atendimento adequado.


“Ou seja, o número de leitos não acompanhou o número de pacientes que precisavam de internamento. Cadê os hospitais de campanha, cadê os novos leitos para atender a população? No último dia 05, por exemplo, tínhamos 224 leitos de UTI e 74 pessoas aguardando vaga para internamento. Eram 74 famílias desesperadas em conseguir atendimento e, infelizmente, o governo não atuou de forma eficaz para abrir novos leitos e reduzir a fila de espera", denunciou Kitty.


A deputada manifestou sua solidariedade as famílias que, ao longo dos últimos meses, enterraram seus familiares vítimas da Covid-19, muitos deles aguardando vagas de UTI.


“É difícil eu me colocar no lugar dessas famílias porque eu não tenho ninguém da minha família esperando uma vaga desses leitos, mas me solidarizo com todos aqueles que passaram por essa situação e que sentiram, ou estão sentindo, a dor em ver um ente querido sofrer aguardando um atendimento mais adequado. As 74 famílias, que no último sábado esperavam por vaga nos leitos de UTI, hoje podem estar chorando a perda daqueles que tanto amam, e o Governo do Estado não se sensibiliza e nem se move para solucionar o tamanho da fila e a ausência de leitos", disparou Kitty.


Na opinião da deputada, o governo parece não achar absurdo e urgente passar 60 dias com a taxa de ocupação de leitos sempre na casa dos 90% e nenhuma medida efetiva para criar novos leitos e reduzir a fila de espera ser adotada.


"Durante os meses mais mortais da pandemia o Governo do Estado não abriu nenhum novo leito ou nova frente de trabalho na assistência à saúde dos sergipanos. A decisão de ampliar áreas para leitos ou abrir hospitais de campanha é uma decisão política, isso está muito claro porque o que vemos é que em ano de eleição tem hospital de campanha, enquanto nos anos seguintes o que temos são mortes. É isso que está acontecendo", lamentou


CPI da Covid
Durante seu pronunciamento, a líder da oposição na Alese voltou a lembrar do empenho que continua sendo feito para implementação da CPI da Covid na Alese. De acordo com Kitty Lima, ainda falta uma assinatura para que o requerimento possa ser protocolado e o processo de criação da comissão seja iniciado na Casa.


“Ainda está faltando uma assinatura para que a gente possa dar início à investigação da aplicação dos recursos federais encaminhados a Sergipe e a gestão da maior crise sanitária em nosso estado”, colocou.


A deputada explicou ainda que a urgência para instaurar a CPI tem como foco entender o que o Governo do Estado fez, está fazendo e pretende fazer no combate a esse vírus.


"Estamos atrás de respostas, principalmente, para auxiliar os trabalhos de enfrentamento a esse vírus. Queremos transparência sobre os recursos públicos destinados à luta contra a Covid-19 e eficiência da gestão da maior crise sanitária da atualidade. 'Maio Letal', lamentavelmente, foi o que mais vitimou sergipanos desde o início da pandemia em Sergipe e até o momento sequer conseguimos instaurar a CPI para investigarmos minunciosamente a gestão de combate à pandemia”, criticou Kitty

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação