Aracaju (SE), 15 de agosto de 2022
POR: Asscom Unit
Fonte: Asscom Unit
Em: 25/06/2022 às 08h02
Pub.: 27 de junho de 2022

Mestrado e doutorado em Engenharia de Processos contam com bolsas de estudos


O prazo para inscrições no PEP/Unit é 4 de julho.


Prof. Dr. Giancarlo Richard Salazar Banda, coordenador do programa - Foto: Asscom Unit

Prof. Dr. Giancarlo Richard Salazar Banda, coordenador do programa - Foto: Asscom Unit


Estão abertas as inscrições do segundo semestre de 2022 para o Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos da Universidade Tiradentes (PEP/Unit)  com possibilidade de bolsas de estudos. Os cursos de mestrado e doutorado possuem conceito 5 (máximo) pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e desenvolvem pesquisas voltadas para uso e transformação de recursos naturais do Nordeste. Os interessados poderão se inscrever até o dia 4 de julho pelo site.


“O PEP tem forte apelo social, onde os desenvolvimentos dos laboratórios são levados para a sociedade. Tem o impacto dos profissionais nas empresas, universidades, escolas e secretarias. Mais qualificação e a consequente melhoria na qualidade de vida; e soluções tecnológicas para indústrias de alimentos, de óleo e gás, de bioenergias, etc, mostra o impacto nas melhorias de processos e produtos da sociedade”, explica o coordenador do programa, Prof. Dr. Giancarlo Richard Salazar Banda.


São principais linhas de pesquisa no programa: uso e transformação de recursos agrícolas, e uso e transformação de recursos minerais e energéticos. No total, mais de 20 pesquisas são realizadas nos oito laboratórios do programa no Instituto de Tecnologia e Pesquisa (Unit), no campus Unit Farolândia. São estudos voltados para a remoção de contaminantes emergentes, tratamentos biológico e eletroquímico; aproveitamento sustentável de produtos e resíduos agroindustriais, produção de biodiesel, produção de biocombustíveis e biolubrificantes, soluções a problemas da indústria de petróleo, entre outros.


Bolsas
Para quem tem interesse em se dedicar à Pesquisa, o programa dispõe de bolsas de estudos das principais agências de fomento nacionais: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE), além de fundações, empresas e/ou de instituições privadas. 


“O PEP possui bolsas oriundas de órgãos de fomento nacionais, locais e de empresas com as quais mantém projetos de pesquisa. As bolsas são destinadas a discentes que tenham dedicação exclusiva às atividades do mestrado ou doutorado. Além de não pagar mensalidade à instituição, ele recebe um valor para seu mantimento durante o tempo de pós-graduação”, diz Banda.


Internacionalização
o é somente durante a graduação, que o estudante da Unit pode realizar uma mobilidade acadêmica. Como mestrando ou doutorando, há diversas oportunidades de intercâmbio no exterior. “A integração com outros centros de excelência acadêmica contribui para dar uma maior visibilidade internacional às pesquisas realizadas no País. E é nesse sentido que se insere o estabelecimento de redes pelo PEP. A internacionalização representa um dos seus maiores desafios”, 


“Os discentes de doutorado poderão participar do programa de doutoramento sanduíche, o qual permite que os discentes realizem atividades de pesquisa em universidades renomadas no Brasil, e principalmente no exterior. Além disso, alguns discentes podem obter doutoramento com dupla titulação (ou cotutela) entre o Programa de Pós-graduação em Engenharia de Processos Unit/SE e o Departamento de Ingeniería Química y Ambiental de la Universidad Castilla La-Mancha (España)”, 


Desde 2017, 23 discentes do programa participaram ou conduziram atividades no exterior na modalidade doutorado sanduíche. Neste mesmo período, seis estudantes e seis pesquisadores estrangeiros visitaram os laboratórios e participaram de estudos junto ao PEP.


Docentes
Além de mestrado e doutorado, grande parte dos professores do programa em Engenharia de Processos realizaram pós-doutoramento no Brasil e em diversos países, tais como Portugal, Estados Unidos e Inglaterra. “Todos os professores atuam em pesquisas voltadas para a área de engenharia química. Coloco em destaque que 100% dos nossos docentes são bolsistas de produtividade em pesquisa ou em desenvolvimento tecnológico e Inovação do CNPq”, enfatiza.


“As bolsas de produtividade são concedidas para pesquisadores de todas as áreas do conhecimento com o objetivo de distinguir seu trabalho e valorizar sua produção. Entre os critérios para a concessão estão a produção científica, a participação na formação de recursos humanos e a efetiva contribuição para a área de pesquisa, assim como distinguir seu trabalho e valorizar sua produção em desenvolvimento tecnológico e inovação”, esclarece o professor doutor.


Egressos
Um dos principais objetivos do programa é formar recursos humanos qualificados para desenvolver atividades profissionais e acadêmicas. “Cinquenta e cinco por centro dos mestres egressos ingressaram no curso de doutorado da Unit e em outras instituições no Sul e Sudeste. Outros 24% foram trabalhar em empresas públicas ou privadas, 12 deles como engenheiros na Petrobrás. E 13% foram para a área de educação em faculdades, institutos federais, universidades públicas e privadas e/ou pesquisa em institutos nacionais”, revela o coordenador do programa.


“Já os egressos em doutoramento, temos um percentual de 54% que continuaram na área acadêmica de ensino em faculdades, institutos federais, universidades públicas e privadas de Sergipe, Alagoas, Ceará, Bahia, Maranhão, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, e Rio Grande do Norte; 17% estão em institutos de pesquisa nacionais e internacionais; e 14% abriram seu próprio empreendimento ou estão em agências de consultorias ambientais e diretoria técnica da agência reguladora de serviços públicos do estado de Sergipe”, complementa.


Mas afinal, o que é engenharia de processos?
A Engenharia de Processos trata da transformação de matérias-primas em produtos de maior valor para a indústria, indo desde a análise da matéria-prima até o desenvolvimento do produto final. “Assim, o engenheiro de processos possui embasamento técnico-científico para trabalhar no processamento desta matéria-prima, atuando no projeto, nas operações e processos industriais envolvidos; elabora propostas de melhorias em processos, equipamentos, dispositivos e métodos; trabalha no controle dos processos, pesquisa melhor aproveitamento das matérias-primas, novos produtos e novas técnicas, métodos de produção e de soluções de problemas industriais”, finaliza o coordenador do programa.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação