Aracaju (SE), 08 de março de 2021
POR: Hospital de Cirurgia
Fonte: Hospital de Cirurgia
Em: 19/02/2021 às 18h31
Pub.: 22 de fevereiro de 2021

Hospital de Cirurgia reinaugura sua Central de Roupas totalmente reestruturada


Dando continuidade ao plano de reestruturação, iniciado com a Intervenção Judicial, o Hospital de Cirurgia reinaugurou, na manhã desta sexta-feira, 19, sua Central de Processamento de Roupas (CPR) – a lavanderia – totalmente reestruturada, com adequações físicas e modernização de maquinário, em solenidade que contou com a presença do deputado federal Laércio Oliveira e do presidente do Instituto Banese, Ezio Déda.


Hospital de Cirurgia reinaugura sua Central de Roupas totalmente reestruturada (Foto: Hospital de Cirurgia)

Hospital de Cirurgia reinaugura sua Central de Roupas totalmente reestruturada (Foto: Hospital de Cirurgia)


Composta por 36 colaboradores diretos, trabalhando em turnos que garantem o funcionamento do serviço por 24h, a Central de Roupas teve seus 320m² reformados para promover adequações às normas sanitárias vigentes, contando com os seguintes espaços: administrativo; paramentação; sala de costura; dois depósitos de materiais de limpeza; duas salas de preparo de roupa; salão de processamento de área limpa (com arsenal de roupa limpa, calandra monorrolo e secadoras); e área de roupa a processar, com banheiros e vestiários masculino e feminino.


Para garantir a modernização da CPR, as máquinas lavadoras, que tinham mais de 30 anos, foram substituídas por modernas lavadoras extratoras. Também foi adquirida uma nova calandra (máquina de passar ferro) – um equipamento que a Central de Roupas do Cirurgia não possuía desde de 2016, quando a máquina antiga foi desfeita.


“Hoje é um dia especial para o Cirurgia em seus 94 anos. Com imensa gratidão, estamos reinaugurando a nossa Central de Roupas, a nossa querida e guerreira Lavanderia. Quem trabalha aqui há tempo sabe muito bem dos tempos difíceis vividos. Existe até uma Ação Civil Pública, movida pelo Ministério Público do Trabalho, iniciada em 2015 e efetivada em 2019, devido a irregularidades nas antigas máquinas que não garantiam a segurança do trabalhador. Mas, graças a Deus, aos esforços de todos que estão aqui e de muitos que não puderam estar, resolvemos isso”, destacou a interventora judicial do Hospital de Cirurgia, a enfermeira Márcia Guimarães, durante a solenidade.


De acordo com a interventora judicial, a reestruturação da CPR só foi possível graças à garra e à determinação da equipe técnica do Cirurgia, que teve a visão da necessidade, promovendo a reforma com muito planejamento, e ajuda dos parceiros, como o governador do Estado, Belivaldo Chagas, que sempre teve o compromisso de manter o hospital como o maior de retaguarda do Sistema Único de Saúde (SUS) em Sergipe, do deputado Laércio Oliveira e do Instituto Banese.


À frente da coordenação da CPR do Cirurgia desde 1994, a colaboradora Antônia Damaceno, hoje era só gratidão. “Infelizmente, tínhamos muitas suspensões de cirurgias por falta de roupa, pacientes que ficavam esperando para serem internados por falta de lençol. Eram situações corriqueiras. A gente sofreu muito. Mas, graças a Deus, hoje temos todo o enxoval para o paciente, em todos os horários, sem distinção. E temos também esta estrutura digna, moderna para cumprirmos a nossa missão de garantir qualidade, ofertando roupas limpas para uso dos nossos pacientes e profissionais, contribuindo, assim, com a segurança e bem-estar de todos”, relatou.


Presente na solenidade, o deputado federal Laércio Oliveira, por meio de emenda de bancada, viabilizou o hospital a realizar a reforma da CPR. “Estou muito feliz por ter o privilégio de olhar para o Cirurgia e enxergar nele a representação legítima da população de Sergipe e poder destinar R$ 8,8 milhões para que cumprisse de fato o seu papel como está fazendo”, ressaltou.


Na opinião do deputado, o Cirurgia passa hoje por uma verdadeira revolução. “É uma transformação que vai impactar, exatamente, para o bem da vida dos sergipanos. Logo, logo esse hospital vai servir a população de uma forma similar a um hospital privado. Essa é a missão que esse grupo conduzido pela doutora Márcia tem realizado. São homens e mulheres de bem, uma equipe maravilhosa. Você olha no rosto de cada um e percebe que existe felicidade, o desejo de transformar”, declarou.


O presidente do Instituto Banese – instituição sergipana que doou, em 2020, todo o novo enxoval da Central de Roupas –, Ezio Déda, afirmou que, com muita satisfação, participou da inauguração da CPR. “A gestão de Márcia Guimarães é eficiente. Com sua grande equipe, vem fazendo uma verdadeira revolução no serviço de prestação de saúde para a sociedade. Então, é com muita alegria que o Instituto Banese apoia e reconhece o grande trabalho que tem sido feito aqui”, destacou.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação