07 de abril de 2020
POR: Amália Roeder
Fonte: Assessoria Unit
Em: 07/04/2020 às 13h06

No dia dos jornalistas, profissionais destacam o papel social da área em meio à pandemia do Covid-19


Entre os serviços considerados como essenciais neste período, a imprensa garante a difusão de informações à população. 


Jornalista e professor da Unit, Caio Alcântara (Foto: Assessoria Unit)

Jornalista e professor da Unit, Caio Alcântara (Foto: Assessoria Unit)


Em meio à pandemia do novo Coronavírus, o Covid-19, muitas profissões precisaram se reinventar e procurar as melhores soluções para desempenhar suas atividades. Como um dos serviços considerados essenciais para este período, a imprensa tem garantido a difusão das informações à população. Os meios de comunicação têm se desdobrado, diariamente, para levar notícias de forma confiável e segura.


Mas, na atualidade, quais são os principais desafios que os profissionais da imprensa têm enfrentado para a sua atuação? Hoje, 07 de abril, data em que é celebrado o dia Nacional dos Jornalistas, profissionais da área destacam o papel social da profissão. 


“Os profissionais de imprensa estão na linha de frente desse momento, fazendo a cobertura de diversos locais para trazer a informação da melhor forma possível. Se tem uma coisa que esta pandemia mostrou é necessidade do jornalismo profissional para trazer as informações com qualidade. Mesmo com a rede social onde você tem a informação desencontrada a todo momento, a segurança das pessoas hoje, está justamente nos jornalistas profissionais e nos principais meios de comunicação”, declara a jornalista e professora da Universidade Tiradentes, Juliana Almeida. 


“Toda esta situação tem mostrado o quanto é relevante e fundamental que os jornalistas estejam trazendo as informações, confiando nas fontes oficiais e trabalhando junto com a ciência para que todos possam ficar bem informados”, acrescenta a docente. 


Pelas Redes Sociais, a Federação Nacional dos Jornalistas destaca que “a humanidade nunca teve tanta necessidade de informação de qualidade, clara, vinda de fontes confiáveis. Para se orientar, para se mover a cada dia, para organizar suas vidas, as pessoas precisam ser informadas sobre a realidade da Covid-19, sobre as pesquisas para uma eventual vacina, sobre as formas de contágio, sobre os efeitos sociais da pandemia. O jornalismo, emerge, neste momento, como artigo de primeira necessidade”. 


“O maior impulsionador é saber que estamos fazendo esse trabalho e que o jornalismo tem sido a principal ferramenta de combate à desinformação e às fake news. Acredito que o jornalismo tem agido muito nesse sentido de comprovar, validar e esclarecer à população sobre muitos assuntos. Esta é a principal função do jornalismo e, tem que ser sim o motivo que faz com que os profissionais saiam de suas casas para continuar prestando esse serviço à sociedade como um todo”, enfatiza o jornalista e professor da Unit, Caio Alcântara.


Para o docente, a tecnologia também tem sido uma grande aliada para a classe jornalística neste momento. “Nós vivemos em uma época que temos muita tecnologia disponível, no sentido de técnica, ideologia, mas também de conhecimento. Então, a gente pode muito bem se utilizar de alguns dispositivos e acredito que a imprensa do Brasil tem conseguido suprir bem esta lacuna. Temos visto os jornais, sejam locais ou nacionais, se utilizando dos smartphones para gravação completa de reportagens, imagens e entrevistas. A tecnologia é muito positiva e pode ajudar os jornalistas a cumprir o seu trabalho em meio a toda esta situação do coronavírus”, finaliza.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação