13 de julho de 2019
POR: José Lima Santana
Fonte: José Lima Santana
Em: 12/07/2019 às 21h27
Atualizada: 13/07/2019 às 15h07

DULCE DOS POBRES E A CANONIZAÇÃO :: Por José Lima Santana


José Lima Santana* - jlsantana@bol.com.br


As gestões oficiais para beatificação e canonização da beata começara em 1999 - Foto: Cnbb

As gestões oficiais para beatificação e canonização da beata começara em 1999 - Foto: Cnbb

DULCE DOS POBRES E A CANONIZAÇÃO


Como não poderia ser diferente, a Paróquia Bem-Aventurada Dulce dos Pobres, na Aruana, zona de expansão da nossa capital, vive, nos últimos dias, em constante estado de júbilo com a notícia confirmada da canonização da nossa Padroeira, a 13 de outubro vindouro. Deveras, um evento memorável para a Arquidiocese de Aracaju e para a Paróquia, especialmente. Assim, claro, como o é para a Bahia, berço natal de Dulce, e para o Brasil.
 
A canonização de Irmã Dulce será a terceira mais rápida da história (27 anos após seu falecimento), atrás apenas da santificação de Madre Teresa de Calcutá (19 anos após o falecimento da religiosa) e do Papa João Paulo II (9 anos após sua morte).


Já que a proclamação de um santo é uma sentença irrevogável, a Igreja age com muita prudência. O processo exige pesquisa e tempo. A demora é relativa. Alguns santos esperaram alguns séculos. Outros, trinta, cinquenta anos ou menos, como os casos acima citados. Santo Antônio foi canonizado apenas onze meses após a sua morte.


Três graças alcançadas por devotos, após orações a Irmã Dulce, estavam sendo analisadas pelo Vaticano, com vista no processo de canonização da religiosa. Esses três casos foram enviados ao Vaticano pelas Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), em 2014, após análise de profissionais da própria instituição.


O primeiro milagre foi reconhecido em outubro de 2010, quando Irmã Dulce foi beatificada. Depois disso, iniciou-se o processo para buscar a canonização, quando a pessoa passa a ser considerada santa pela Igreja Católica.


O Vaticano tem quatro exigências quanto à veracidade da graça, até ser considerada milagre: ser preternatural (a ciência não consegue explicar), instantâneo (acontecer imediatamente após a oração), duradouro e perfeito.


Frei Galvão, que nasceu em 1739, em Guaratinguetá, no interior de São Paulo, foi o primeiro santo nascido no Brasil a ser canonizado, em 11 de maio de 2007, pelo então Papa Bento XVI.Madre Paulina, que morava em Santa Catarina, também foi canonizada e ficou conhecida como a primeira santa do Brasil. Ela, no entanto, nasceu na Itália e só veio morar no país com a família aos 10 anos. Com isso, Irmã Dulce se tornará a primeira santa nascida no Brasil.Portanto, uma santa genuinamente brasileira.


Irmã Dulce faleceu no dia 13 de março de 1992, aos 77 anos, no Convento Santo Antônio, em Salvador, após longa enfermidade. Na Paróquia Bem-Aventurada Dulce dos Pobres, na Aruana, todo dia 13 do mês os fiéis rememoram a Padroeira.


A título de observação e esclarecimento, há, pode-se dizer, sete passos para levar alguém à santidade, dentro dos princípios e da doutrina da Igreja Católica. São eles, em suma:


Dossiê: a Diocese de origem do candidato a santo monta um dossiê demonstrando os “sinais de santidade” do candidato.
    
Permissão: o material do dossiê é enviado à Congregação para as Causas dos Santos (CCS), em Roma, que permite o início do processo.  
 
Virtude heroica: após análise profunda, a CCS propõe ao Papa assinar um decreto sobre a virtude heroica, que confere o título de Venerável.
    
Milagre: para ser beatificado, o venerável precisa ter operado um milagre reconhecido. Teólogos e peritos investigam relatos e dão um parecer. É de entender-se que os milagres são operados por Jesus Cristo com a intercessão de pessoas santas.
    
Beatificação: se confirmado o milagre, o candidato é proclamado Beato, na sua Diocese. 
  
Outros milagres: o beato precisa ter mais um milagre reconhecido para se tornar santo. Este tem que ter ocorrido após a beatificação.Outros feitos dele são investigados por peritos e teólogos. Comprovado esse milagre, o beato é canonizado e o novo santo passa a ter um culto de veneração universal.
    
Canonização: o Papa é quem assina o decreto de canonização no Vaticano para a sua santificação.
A Igreja, ao longo dos séculos, constatou que “os santos e santas sempre foram fonte e origem de renovação nas circunstâncias mais difíceis da história da Igreja. Com efeito, a santidade é a fonte secreta e a medida infalível de sua atividade apostólica e de seu elã missionário” (Catecismo da Igreja Católica, nº 828).

A todos Deus faz o convite de viver em profunda conformidade com o Evangelho de Jesus Cristo, numa experiência incondicional do mandamento do amor a Deus e ao próximo, a fim de alcançar uma perfeita união com Jesus, ou seja, a santidade.


Com isso, existe um caminho que se faz para reconhecer santos e santas alguns homens e mulheres que Deus escolhe para seguir mais de perto o exemplo de Cristo, e darem testemunho glorioso do Reino dos céus, seja com o derramamento de sangue ou com o exercício heroico das virtudes (Constituição Apostólica – DivinusPerfectionis Magister).
    
No artigo publicado na semana passada, aqui no ClickSergipe, dissemos que a igreja da Irmã Dulce, na Aruana, está em construção. É uma obra que demandará tempo e recursos financeiros. Precisamos da colaboração de quem possa e queira colaborar. Não apenas dos nossos paroquianos, mas, também, dos devotos da Irmã Dulce, de qualquer parte, e de pessoas outras de boa vontade. Aliás, queremos, na função de Pároco, que ora ocupamos, agradecer a todos que têm concorrido para a continuação da obra, colaborando com os eventos realizados, fazendo doações em materiais ou dinheiro. Por oportuno, prestamos um esclarecimento: na nossa Paróquia todos os recursos (coleta das Missas, dízimo, saldos dos eventos e doações) são canalizados para uma conta bancária, através do Conselho Econômico, formado por pessoas idôneas da Paróquia, como, aliás, determina o Código de Direito Canônico.


Pedimos desculpas porque no artigo publicado no último fim de semana colocamos de forma equivocada um telefone como sendo o da Paróquia, que, na verdade, não era. Agora, sim, o telefone da Paróquia é (79) 3027-3111. E-mail: paroquiadulcedospobresaruana@gmail.com
    
E todos estão convidados para a festa de Irmã Dulce, na nossa Paróquia, que se realizará de 02 a 11 de agosto. O tema da festa é: “Irmã Dulce e Virtudes de Vocação à Santidade”. E o lema: “Sereis santos porque Eu sou Santo” (Lv 11,45).
    
Que Deus abençoe a todos.

 


*PADRE. ADVOGADO. PROFESSOR DA UFS. MEMBRO DA ASL DA ASLJ E DO IHGSE
Confira AQUI mais artigos do José Lima Santana
Confira AQUI mais artigos da autoria de José Lima Santana publicados no ClicSergipe antigo

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação