Aracaju (SE), 05 de julho de 2022
POR: Ascom Unimed/SE
Fonte: Ascom Unimed/SE
Em: 30/03/2022 às 16h00
Pub.: 30 de março de 2022

Transtorno bipolar: oscilações abruptas de humor podem ser sinais da doença


Transtorno bipolar: oscilações abruptas de humor podem ser sinais da doença (Imagem: Ascom Unimed/SE)

Transtorno bipolar: oscilações abruptas de humor podem ser sinais da doença (Imagem: Ascom Unimed/SE)

Um dado divulgado pela Associação Brasileira de Transtornos Afetivos (Abrata) revela que cerca de seis milhões de brasileiros adultos sofrem de transtorno bipolar. A doença é caracterizada, principalmente, por oscilações abruptas de humor, alternando fases de euforia e depressão.


Segundo o psiquiatra cooperado Unimed Sergipe, o médico Celso Vilas-Boas, a própria família ou pessoas mais próximas podem ajudar a identificar possíveis sintomas de bipolaridade em uma pessoa e aconselhá-la a buscar auxílio médico.


"A família pode perceber quando um parente começa a apresentar sintomas, tais como mudanças do humor, podendo ficar com alegria excessiva sem motivo aparente ou, por outro lado, apresentar-se profundamente triste, ficando reservado sem querer comunicar-se, se ausentando do ambiente familiar e também se expressando com fala pessimista, chegando a falar em morte. Observados estes sinais e sintomas, é importante consultar um profissional especializado", afirma Celso.


Segundo o médico, a psiquiatria clássica considerava que o transtorno bipolar surgia na faixa dos 30 anos. No entanto, hoje em dia pode ser identificado em pessoas mais jovens. "Além de observar os sintomas, é preciso que se faça diagnóstico diferencial. O transtorno bipolar possui sintomas patognomônicos, ou seja, próprios do transtorno. Existe periodicidade: meses com depressão, meses com euforia e até fases de aparente normalidade", pontua o psiquiatra.


Celso afirma que o transtorno bipolar não se constitui necessariamente em uma doença incapacitante. Segundo ele, é possível conviver com o problema, desde que este esteja sob controle, acompanhado por um profissional da psiquiatria, fazendo uso de medicação e com acompanhamento psicoterápico. Para comprovar como é possível lidar com a doença, o médico cita exemplos conhecidos de perto.


"Em Salvador, acompanhei um paciente que teve início do transtorno próximo dos 40 anos. Aposentou -se por tempo de serviço e hoje está com mais de 80 anos. Aqui em Aracaju,  acompanho paciente jovem que está em plena atividade profissional", exemplifica o médico.  


Dia Mundial do Transtorno Bipolar
Neste dia 30 de março é celebrado o Dia Mundial do Transtorno Bipolar. A data foi escolhida em homenagem à  data de aniversário do pintor holandês Vincent Van Gogh, que depois de sua morte, foi apontado como possível portador do transtorno.


A causa exata da doença segue desconhecida, no entanto, estudos sugerem que o problema pode estar associado a alterações em certas áreas do cérebro e nos níveis de vários neurotransmissores, como noradrenalina e serotonina, gerando um desequilíbrio que reflete uma base genética ou hereditária para o transtorno.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação