Aracaju (SE), 05 de julho de 2022
POR: Shirley Vidal
Fonte: Asscom Unit
Em: 17/03/2022 às 08h01
Pub.: 18 de março de 2022

Saúde mental: Autoestima pode ser afetada por críticas e comentários negativos


O controle das emoções deve ser desenvolvido desde a infância para enfrentar situações de vulnerabilidade na vida adulta.


Drª. Tatiana de Carvalho Socorro, professora da Unit (Foto: Asscom Unit)

Drª. Tatiana de Carvalho Socorro, professora da Unit (Foto: Asscom Unit)

Críticas, depreciações e comentários indelicados podem causar impactos negativos na autoestima e na saúde mental de algumas pessoas. Impedir que outros desfiram opiniões ofensivas é quase impossível, mas é possível se defender delas. Para isso, os especialistas apontam para a importância de desenvolver o controle das emoções ainda quando criança e assim, na fase adulta, a pessoa terá maior resiliência para superar dificuldades.


De acordo com a professora da Universidade Tiradentes (Unit), Drª. Tatiana de Carvalho Socorro, nem todas as pessoas são afetadas negativamente. “Existem pessoas que sabem lidar melhor com a desaprovação e o sarcasmo alheios porque a personalidade delas na infância foi construída a partir de necessidades emocionais básicas que foram supridas na infância por meio de vínculos saudáveis”, explica.


Ela evidencia algumas das características necessárias para o desenvolvimento de uma autoestima sólida, como a aceitação, o acolhimento afetivo e a conexão. “Necessitam, ainda, que sejam protegidas quando estiverem se sentindo vulneráveis e confortadas quando assustadas. Adultos que não tiveram essas necessidades supridas na infância acreditam que não se adequam à sociedade e que não são bons o suficiente”, afirma.


“Outras necessidades que precisam ser supridas são a liberdade de expressão e emoções válidas. Os pais ou responsáveis precisam evitar expectativas exigentes de como deveria ser o temperamento da criança e aceitar a forma como ela reage, tentando acolher suas reações emocionais. Quando essa necessidade é atendida, a criança aprende a regular suas emoções e passa a confiar na própria capacidade de lidar com emoções negativas”, assegura a doutora.


É quando essas demandas não são atendidas e a autoestima consolidada que comentários pejorativos e críticas se tornam perigosos, fazendo com que as pessoas se sintam inferiores e tenham dificuldade em administrar as emoções. “Como estratégia para superar estas dificuldades, recomenda-se que competências socioemocionais sejam desenvolvidas, tais como resiliência, regulação emocional e comunicação assertiva. Para tanto, torna-se imprescindível obter um autoconhecimento de si”, orienta.


“Se as críticas e comentários jocosos afetam as relações interpessoais, a vida acadêmica e/ou profissional da pessoa, bem como ela não tem um autoconhecimento de si, é imprescindível a ajuda de um profissional da área, como um psicólogo, pois ele pode auxiliar no sentido de superar situações adversas, a colocar limites no outro, e  nas situações, bem como a gerenciar suas emoções”, destaca Tatiana.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação