Aracaju (SE), 01 de dezembro de 2021
POR: Assessoria Unimed Sergipe | AGÔ - Comunicação Estratégica
Fonte: Assessoria Unimed Sergipe | AGÔ - Comunicação Estratégica
Em: 25/10/2021 às 15h48
Pub.: 25 de outubro de 2021

Saúde da mulher: exames preventivos são importantes no combate aos cânceres ginecológicos


Durante o mês de outubro, a sociedade se volta à campanha Outubro Rosa, que alerta sobre os riscos do câncer de mama, o que mais atinge mulheres no Brasil e no mundo. No entanto, outros tipos de cânceres também atingem pessoas do sexo feminino, como os cânceres ginecológicos, que apresentem sintomas específicos.


Saúde da mulher: exames preventivos são importantes no combate aos cânceres ginecológicos (Foto: Assessoria Unimed Sergipe | AGÔ - Comunicação Estratégica)

Saúde da mulher: exames preventivos são importantes no combate aos cânceres ginecológicos (Foto: Assessoria Unimed Sergipe | AGÔ - Comunicação Estratégica)


De acordo com a médica ginecologista cooperada Unimed Sergipe,  Jeanilce Simionato, os cânceres ginecológicos mais frequentes são o câncer de colo de útero, o câncer de ovário, o câncer de endométrio e o câncer de vulva. No ano de 2020, o câncer do colo do útero ficou com terceiro lugar em incidência entre as mulheres. Já o de ovário, em sétimo lugar, e o de endométrio, em oitavo.


"O câncer de colo de útero pode causar sangramento vaginal anormal, sangramento menstrual mais prolongado que o habitual, secreção vaginal incomum com um pouco de sangue, sangramento após a menopausa, sangramento após a relação sexual, dor durante a relação sexual e dor na região pélvica. O câncer de ovário é silencioso, pode causar sintomas como desconforto abdominal, sensação de empachamento, náuseas, diarréias, dor na relação sexual, distúrbios urinários e alterações do ciclo menstrual", explica a médica Jeanilce, que atende no Núcleo de Atenção Integral à Saúde da Unimed Sergipe (Nais).


Ainda segundo a médica, o câncer de ovário é silencioso, podendo causar sintomas como desconforto abdominal, sensação de empachamento, náuseas, diarréias, dor na relação sexual, distúrbios urinários e alterações do ciclo menstrual. No câncer de endométrio pode haver sangramento após a menopausa, dores na pelve e sensação de massa na região pélvica. 


Já no câncer de vulva, entre os principais sintomas estão o aparecimento de nódulo vermelho na região vulvar, úlceras vulvares, ardência vulvar importante, dor ao urinar e sangramento local.


Diagnóstico
Quando se fala em saúde da mulher, muitas já estão habituadas aos nomes de alguns exames, como o papanicolau, por exemplo. Este, associado a outros exames, são fundamentais para a saúde feminina e ajuda no diagnóstico dos tipos de cânceres que são exclusivos de mulheres.


"Para a prevenção e o diagnóstico do câncer de colo de útero são feitos os seguintes exames preventivos: citopatologia de colo uterino, que é o papanicolau, colposcopia e biópsia de colo uterino. O diagnóstico de câncer endometrial é suspeito por ultrassonografia transvaginal e confirmado por histeroscopia e biópsia endometrial. O câncer de ovário é diagnosticado através da ultrassonografia transvaginal, pelo marcador tumoral Ca125 e por biópsia. O câncer de vulva pode ser diagnosticado através do exame de vulvoscopia com biópsia dirigida", elenca Jeanilce.


Prevenção
[[PNG-70215-80767-E]]De acordo com os médicos, evitar o tabagismo, manter uma dieta saudável, fazer exercícios físicos e controlar o peso são cuidados para prevenção de qualquer tipo de câncer. Mas para os cânceres ginecológicos, alguns cuidados específicos são essenciais.


"Os tumores de colo de útero, vagina e vulva estão associados a infecção persistente por HPV (papilomavírus humano). Na maioria das vezes a infecção por HPV não causa doença, porém em alguns casos podem ocorrer alterações celulares que evoluem para câncer. A vacina contra HPV irá preveni-los. Esta vacina é mais eficaz quando usada antes do início da vida sexual. No Brasil é preconizado seu uso dos 9 anos até 13 anos, em duas doses, com intervalo de seis meses", informa.


No caso do câncer endometrial,, um fator de risco é justamente  a exposição a longo prazo ao estrogênio produzido pelo organismo no início das menstruações precoces, na menopausa tardia ou em mulheres que nunca engravidaram;  ou ainda o recebimento em forma de terapia hormonal isolada.


"As consultas ginecológicas de rotina, onde são acompanhados os sintomas,  o exame físico e demais exames de rotina servirão para evitar grande número de mortes que ocorrem pela falta de rastreamento regular", completa a ginecologista.


Na Unimed Sergipe, para o agendamento de consultas ginecológicas ou de outras especialidades no Núcleo de Atenção Integral à Saúde (Nais), o cliente tem à disposição canais de atendimento. Os contatos também valem para agendamentos e entrega de resultados de exames feitos no Centro de Diagnósticos da operadora de saúde. 


Os números disponíveis são (79) 2107-8751 ou o WhatsApp, no número (79) 2107-8700.No Nais, os clientes têm à disposição atendimentos de diversas especialidades, entre elas, endocrinologia, cardiologia, clínica médica, pediatria, etc.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação