Aracaju (SE), 15 de agosto de 2022
POR: Agência Brasil
Fonte: Agência Brasil
Em: 30/06/2022 às 18h10
Pub.: 01 de julho de 2022

Ministério da Justiça deflagra nona fase da Operação Luz na Infância


Pelo menos 66 suspeitos foram presos no Brasil e no exterior.


O presidente do Conselho Nacional dos Chefes das Policias Civis, Mário de Resende, e o coordenador-geral de Combate ao Crime Organizado, Carlos Bock, durante entrevista coletiva para comentar os resultados da operação Luz na Infância - Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil

O presidente do Conselho Nacional dos Chefes das Policias Civis, Mário de Resende, e o coordenador-geral de Combate ao Crime Organizado, Carlos Bock, durante entrevista coletiva para comentar os resultados da operação Luz na Infância - Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil


O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) deflagrou hoje (30) a nona fase da Operação Luz na Infância, destinada ao combate à exploração sexual de crianças e adolescentes pela internet. Até o momento, pelo menos 26 suspeitos foram presos o Brasil. Durante a operação, também foram presas 40 pessoas no exterior. As buscas recolheram o total de 1 terabyte da material pornográfico de crianças e adolescentes.


Desde a manhã desta quarta-feira, estão sendo cumpridos 163 mandados de busca e apreensão autorizados pela Justiça em 13 estados brasileiros e no exterior. Fora do país, a operação ocorre com o auxílio das polícias dos Estados Unidos, da Argentina, do Paraguai, da Costa Rica, do Panamá e do Equador. 


As investigações partiram do Laboratório de Operações Cibernéticas do ministério e foram feitas em parceria com o Homeland Security Investigations (HSI), órgão de repressão a crimes internos dos Estados Unidos, além das polícias civis estaduais. 


A pena para quem armazena conteúdo sexual envolvendo crianças varia de 1 a 4 anos de prisão, e pode aumentar de 3 para 6 anos no caso de compartilhamento e de 4 a 8 anos no caso de produção de conteúdo. 


A primeira fase da Operação Luz na Infância foi deflagrada em outubro de 2017, quando 108 investigados foram presos. O maior número de presos foi alcançado na segunda fase, realizada em novembro de 2018, que resultou na prisão de 251 pessoas.


Matéria alterada para acrescentar o número de presos no exterior.


Edição: Aline Leal

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação