Aracaju (SE), 24 de janeiro de 2022
POR: Raquel Teixeira Passos
Fonte: Assessoria Unit
Em: 10/01/2022 às 08h00
Pub.: 10 de janeiro de 2022

Ampliação do teste do pezinho oferecido pelo SUS em análise da Câmara dos Deputados


A especialista no assunto e professora da Universidade Tiradentes, Dra. Izailza Matos, destaca os benefícios do teste e sua relevância para a detecção precoce das doenças.


Com a aprovação do projeto de Lei nº 3.681/2021 pelo Senado Federal que visa ampliar o teste do pezinho oferecido pelo SUS, a triagem neonatal que, até então, detectava seis doenças, passará a diagnosticar até 50 patologias. Agora, o projeto encontra-se em análise da Câmara dos Deputados.


Izailza Mato, professora do curso de Medicina da Universidade Tiradentes (Foto: Assessoria Unit)

Izailza Mato, professora do curso de Medicina da Universidade Tiradentes (Foto: Assessoria Unit)

“O teste do pezinho faz parte da triagem do recém-nascido juntamente com o teste do olhinho, coraçãozinho, orelhinha e linguinha. Estes testes são de extrema importância para detectar precocemente alterações nos recém-nascidos e iniciar o mais cedo possível seu tratamento e seguimento com especialistas”, declara a professora do curso de Medicina da Universidade Tiradentes, Izailza Matos.


Atualmente, entre as doenças que podem ser detectadas estão a fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, doenças falciformes e outras hemoglobinopatias, fibrose cística, hiperplasia adrenal congênita e deficiência de biotinidase.


“O teste oferece melhor qualidade de vida à criança e sua família porque o diagnóstico precoce oportuniza mais cedo o início do tratamento dessas doenças melhorando o prognóstico, aumentando a sobrevida e podendo evitar problemas neurológicos graves”, frisa.  


“É de extrema relevância para detecção precoce. Com a aprovação para a rede SUS, estaremos fazendo uma medicina preventiva com alcance a todos de maneira igualitária, com tratamento cedo, antes que surjam complicações mais graves”, acrescenta a médica.


Dra. Izailza Matos destaca os benefícios do teste do pezinho e importância da ampliação das doenças a serem detectadas. “Com a ampliação para outras doenças metabólicas e genéticas, irá melhorar ainda mais o diagnóstico precoce, aconselhamento genético, tratamento mais cedo possível dessas doenças e, como consequência, haverá melhora da qualidade e na expectativa de vida das crianças”, enfatiza.


Para a especialista, a conscientização no pré-natal também é fundamental. “É importante explicar para essas futuras mães a importância do teste do pezinho, o melhor período de realizar o teste, que é entre o terceiro e quinto dia de vida, que fiquem atentas para o preenchimento com sangue de todos os círculos que tem no papel para coleta do teste e que devem procurar o mais cedo possível o resultado para ser avaliado pelo pediatra do seu bebê. O objetivo do teste do pezinho é evitar problemas de desenvolvimento neuropsicomotor, internações e até mesmo o óbito dessas crianças”, finaliza.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação