Aracaju (SE), 16 de setembro de 2021
POR: Assessoria de Imprensa Unit
Fonte: Assessoria de Imprensa Unit
Em: 30/07/2021 às 07h01
Pub.: 30 de julho de 2021

Estudantes de Arquitetura desenvolvem manual com base na NBR 15575 para habitações em Sergipe


A iniciativa faz parte de um projeto de Iniciação Científica realizado por acadêmicos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Tiradentes.


Estudantes de Arquitetura desenvolvem manual com base na NBR 15575 para habitações em Sergipe (Fotos: Assessoria de Imprensa Unit)

Estudantes de Arquitetura desenvolvem manual com base na NBR 15575 para habitações em Sergipe (Fotos: Assessoria de Imprensa Unit)


Com o objetivo de realizar análises das condições térmicas em residências de Aracaju para revisão da NBR 15575, o projeto de Iniciação Científica dos estudantes Vitória Almeida e Kaynan Souza do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Tiradentes ganhou novas perspectivas.


“Achamos que seria interessante fazer essas análises com essa nova atualização da norma para verificar se realmente a revisão dos métodos trariam melhorias para a eficiência térmica das habitações em geral e começamos a escrever o projeto”, declara Vitória Almeida. A norma estabelece parâmetros técnicos para requisitos importantes de uma edificação como, por exemplo, desempenho térmico, acústico, entre outros. 


Com a pandemia do novo coronavírus, o projeto foi reformulado com uma nova vertente. “Com o momento que estamos vivenciando, não foi possível visitar as habitações para realizar as medições e verificar a temperatura e materiais de todos os sistemas das habitações”, comenta o professor Leonardo Maia, docente das disciplinas de Conforto ambiental I, Ateliê de projetos especiais e ateliê de projetos institucionais .  


“Para aproveitar a revisão da norma e o projeto de Iniciação Científica, ainda no mesmo objetivo, realizaremos as análises com uma metodologia de projetos para habilitações em Sergipe. Um dos produtos que estamos finalizando é um manual para entendimento do caminho que o sol percorre para serem realizadas as análises de cada uma das disposições das edificações, que chamamos de orientação, se adequando ao cenário do clima para o estado de Sergipe”, acrescenta o especialista.


O livro denominado “O caminho do sol: diretrizes para posicionamento da latitude 10° sul” tem como objetivo ser um guia para que, estudantes e arquitetos, possam melhorar o desempenho das habitações ainda no início do projeto.  


“Quando estamos falando de habitação, principalmente a popular no Estado de Sergipe, algumas considerações temos que trazer para a arquitetura. A primeira de todas as estratégias é não deixar esquentar, ou seja, criar sombras. Depois de sombrearmos essas habitações, a gente ventila. Geralmente, quando olhamos para as edificações, o sombrear nem sempre tem sido a estratégia mais empregada”, observa o especialista. 


“Nesse período que estamos em casa, temos verificado pontos importantes. Quem tem uma casa quente e faz a utilização de ventilador e ar-condicionado, acaba gastando mais energia. Isso é fruto de uma condição de uma habitação que não foi bem resolvida”, exemplifica. 


O manual permitirá abordar de uma maneira simplificada e intuitiva como permitir que as estratégias principais sejam realizadas. “Esse nosso manual permite que a prática do desenvolvimento de sombras para a edificação seja muito mais simples e rápida. Com isso, permito para a família uma melhor qualidade de vida, economia no bolso dos consumidores e uma economia ambiental. No fim das contas, o nosso projeto é um projeto extremamente sustentável porque implica nos três eixos da sustentabilidade, o social, o ambiental e o econômico”, garante Leonardo. 


Além do manual, os acadêmicos seguirão os estudos de análises das habitações a partir de trabalhos de disciplinas já realizadas, como é o caso do Loteamento Recanto da Paz, localizado no bairro Aeroporto de Aracaju.   


“Como algumas disciplinas fizeram uma assessoria técnica na comunidade, estamos aproveitando para fazer as análises dessas edificações a partir da norma e sugerir algumas alterações para melhorar o desempenho térmico, adequado à realidade local”, enfatiza Kaynan Souza. 


“A gente atribui a importância desse projeto no desenvolvimento desse método, na análise das condições climáticas de Aracaju e também para auxiliar os estudantes, profissionais e estudiosos a entender de forma mais clara e direta como se faz o processo e análise inicial, além de projetar os equipamentos que possam sombrear as edificações”, finaliza. 

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação