Aracaju (SE), 19 de junho de 2021
POR: Carla Passos
Fonte: Carla Passos
Em: 03/11/2020 às 00h00
Pub.: 03 de novembro de 2020

Atacama e suas paisagens de outro planeta :: Por Carla Passos


O deserto mais seco do mundo é também o mais espetacular de todos.


Atacama e suas paisagens de outro planeta (Foto: Carla Passos)

Atacama e suas paisagens de outro planeta (Foto: Carla Passos)


Piedras rojas, parece que estamos no meio de um quadro (Foto: Carla Passos)

Piedras rojas, parece que estamos no meio de um quadro (Foto: Carla Passos)


‘Paisagens de outro planeta’, esse é um clichê muito usado para descrever o deserto mais seco do mundo é também o mais espetacular de todos. O Atacama tem vulcão, salares, lagoas, gêiseres, formações rochosas e um céu estrelado. Resolvemos conhecer o Atacama combinado com outros destinos turísticos do Chile que vou mostrar em outro texto.


Belíssimas lagunas altiplânicas , que estavam congeladas no inverno (Foto: Carla Passos)

Belíssimas lagunas altiplânicas , que estavam congeladas no inverno (Foto: Carla Passos)


Chegando em Calama, você pode comprar ali mesmo no aeroporto um transfer compartilhado e seguir para San Pedro do Atacama que fica a 100 km de distância.


Nós optamos por nos hospedar em um hotel chamado Atacama Adventure, pertinho do centrinho pela comodidade. Ao chegar no hotel, resolvemos relaxar no ofurô na área externa, mesmo com uma temperatura de zero grau. Viajamos para o Atacama no inverno e por ser deserto, o local tem grande amplitude térmica. À noite nessa época do ano tem sempre temperaturas negativas.


Para conhecer os principais pontos turísticos do Atacama, você tem que ir às ruas das agências no centrinho para comprar um passeio para cada dia que está no deserto. A dica é pesquisar em uns três locais diferentes para descobrir quem oferece um melhor custo-benefício.


Agências do centrinho, onde é possível comprar os passeios (Foto: Carla Passos)

Agências do centrinho, onde é possível comprar os passeios (Foto: Carla Passos)


Nosso primeiro dia foi para conhecer o Salar de Atacama, uma das maiores salinas do mundo, e que faz parte da Reserva Nacional Los Flamencos. No dia seguinte fomos visitar as lagunas Altiplanicas e as Piedras rojas, este para mim o roteiro mais surpreendente do Atacama. A paisagem é surreal, parece que você está no meio de um quadro com cores completamente diferentes do que você está acostumado a ver na natureza.


O dia seguinte foi reservado para conhecermos o Valle de La Luna e o Valle de La Muerte em que estão algumas das paisagens mais famosas do Atacama. Aqui, a cordilheira forma desenhos que não parecem fazer parte do nosso mundo. Areia e pedra em tons de vermelho, dourado e cinza ora lembram a superfície da lua, ora lembram a superfície de Marte.


Valle de La Luna, uma das paisagens mais famosas do Atacama (Foto: Carla Passos)

Valle de La Luna, uma das paisagens mais famosas do Atacama (Foto: Carla Passos)


No nosso quarto dia visitamos os Geysers de Tatio. Para mim, esse foi o momento mais tenso da viagem. Uma van nos buscou no nosso hotel às 3h30 da manhã. A temperatura estava -12 graus e a van não tinha aquecimento. Foram umas 2h de viagem literalmente congelando no carro. Inexperientes com viagem para lugar frio, estávamos com botas inadequadas, nossos pés ficaram azuis e muito muito doloridos. A gente massageava, mas nada adiantava. Confesso que se eu soubesse que ia passar por isso, teria desistido desse passeio. Portanto, para quem for para o Atacama não deixe de comprar botas apropriadas.


Quando o dia começa a amanhecer, a temperatura vai melhorando. A gente toma um café caprichado com uma paisagem incrível. E em seguida temos o espetáculo de erupção dos gêiseres que a gente podia observar bem de pertinho seguindo o caminho demarcado que passa entre as chaminés de água e vapor. É um fenômeno que só se vê em poucos lugares do mundo; os Geysers del Tatio são o terceiro maior campo geotermal conhecido. O show dura até pouco depois de nascer o sol, quando cai a diferença entre a temperatura da água e a temperatura ambiente. Com o passar das horas, a temperatura vai subindo.


O espetáculo da erupção dos Geysers. Não esqueça de comprar uma bota apropriada para o frio antes de ir (Foto: Carla Passos)

O espetáculo da erupção dos Geysers. Não esqueça de comprar uma bota apropriada para o frio antes de ir (Foto: Carla Passos)


O último dia no Atacama foi reservado para conhecer o Salar de Tara, que fica próximo à tríplice fronteira entre Chile, Bolívia e Argentina. Isso nos foi recomendado pela agência para que tivéssemos tempo para nos aclimatar com a altitude de 4.500m que iríamos enfrentar. O Salar é um dos cenários mais misteriosos do deserto do Atacama. As figuras solitárias dos Monjes de la Pacana e o paredão chamado de Catedral de Tara têm tamanho e formas monumentais.


A figura solitária do la Pacana é um cenário misterioso do Atacama (Foto: Carla Passos)

A figura solitária do la Pacana é um cenário misterioso do Atacama (Foto: Carla Passos)


É possível combinar com o roteiro do Atacama para uma expedição para o Salar de Iuni na Bolívia, mas para isso vc precisa de 11 dias de viagem, 4 só para a expedição. Mas nós optamos por seguir para conhecer Santiago, Vale Nevado, Valparaiso e Viña del Mar que vou contar em outro post.


Atacama e suas paisagens de outro planeta (Foto: Carla Passos)

Atacama e suas paisagens de outro planeta (Foto: Carla Passos)


Atacama e suas paisagens de outro planeta (Foto: Carla Passos)

Atacama e suas paisagens de outro planeta (Foto: Carla Passos)

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação