Aracaju (SE), 04 de julho de 2022
POR: Marcio Rocha
Fonte: Marcio Rocha
Em: 13/04/2022 às 10h41
Pub.: 14 de abril de 2022

O barco da muamba encalhou :: Por Marcio Rocha


Inúmeras vezes, neste mesmo espaço, comentei sobre como a pirataria tira recursos do nosso estado, tira empregos das pessoas e diminui a receita das empresas. O produto falsificado é vendido por todos os lados e em vários locais de Aracaju e interior. Comentei em 2017 e 2019 sobre o modus operandi dos contrabandistas que atuam trazendo a popular “muamba” para Sergipe, com o uso de carros pequenos abarrotados de mercadorias e barcos que entram pelos deltas de rios em Sergipe.


O encalhe do barco carregado de material contrabandeado na foz do São Francisco é a representação clara de como o produto pirata chega ao nosso mercado. Grande parte da muamba foi saqueada pelos moradores da região e o barco continha de tudo o que estamos acostumados a ver circulando no comércio que atua na irregularidade. Relógios, telefones celulares, roupas, tênis, entre muitos outros. Tudo vindo em um barco pequeno, que certamente é baldeado em águas internacionais, para poder entrar com essa tralha por aqui. 


Não vou negar que dei muitas risadas com isso, pois é contrabando que foi flagrado. Mas quem opera esse esquema é tão cara de pau, que o barco foi abandonado ao encalhar, porque sabem que as consequências legais do crime que estavam praticando dariam uma dor de cabeça muito grande para os próprios tripulantes da embarcação, bem como a investigação da origem do material que entraria pelo rio e seria distribuída em Sergipe.


Alimentar o comércio de produtos piratas é fortalecer a cadeia do crime no estado e no país. Comprar produto de carga roubada só serve para alimentar o tráfico de drogas, o crime organizado, financiar a matança generalizada que acontece no cotidiano, alavancar a violência que coloca a mim, você, todos nós atrás das grades e muros para nos proteger, retira a liberdade das pessoas, amplia o comércio ilegal, fortalece o contrabando, prejudica os serviços públicos com a falta de impostos arrecadados, além de muitos outros danos à economia. E principalmente, tira empregos dos trabalhadores de nosso estado, além de impedir o desenvolvimento econômico sergipano, através da geração de empresas. Comprar muamba falsificada pode até mesmo tirar o seu emprego um dia.


Compre seus bens de consumo no comércio regular, na loja do centro, do shopping, do supermercado, enfim, do varejo que você conhece e pode confiar. Comprar no comércio é gerar emprego e renda para a população e estado, é dar dignidade para o trabalhador, é fazer circular as riquezas em seu próprio estado e município, é garantir o funcionamento dos serviços públicos, entre outras razões. Comprar no comércio é fazer todo o ciclo produtivo fluir, faz as pessoas crescerem e suas vidas melhorar. Comprar nas lojas regulares é descomplicar a economia e gerar mais empregos. Diga não ao produto contrabandeado, não ao produto pirata, não à carga roubada!

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação