Aracaju (SE), 04 de julho de 2022
POR: Raquel Almeida
Fonte: Raquel Almeida
Em: 04/04/2022 às 18h31
Pub.: 04 de abril de 2022

Nem tudo que engaja é conteúdo para rede social :: Por Raquel Almeida


Raquel Almeida*


Muitas vezes, quando falamos na importância de uma identidade e do posicionamento de uma empresa nas redes sociais, isso não é levado a sério. Mas é importante frisar que, além do produto ou serviço, o cliente também deve saber como a empresa pensa em relação a determinado assunto e como ela quer ser vista no mercado. 


Essa identidade não deve estar demonstrada somente nas cores ou fontes, mas principalmente na essência e valores da empresa. Parece óbvio, né? Mas é só ocorrer uma nova trend* nas redes sociais, seja ela positiva ou não, que muitos empresários e profissionais liberais acham que devem “surfar na onda” também. 


Um fato que chamou a atenção na última semana foi o tapa que o ator Will Smith deu no apresentador Chris Rock durante o Oscar 2022. O ímpeto de muitos produtores de conteúdo foi de transformar a cena em meme ou reels e aproveitar o foco das atenções, o que foi comprovado na chuva de memes  que também tiveram grande repercussão.


No entanto, adaptar um fato polêmico como esse para as mídias digitais pode ser, no mínimo, um erro, já que nem sempre participar da “modinha” do momento será positivo. Isso nos leva a reforçar que nem tudo precisa virar conteúdo e o equilíbrio é sempre uma boa alternativa.


Um dos grandes desafios dos criadores de conteúdo para redes sociais é fazer uma publicação de qualidade, que engaje rapidamente e, se possível, seja barata. Seja no marketing digital, no de conteúdo ou inbound marketing*, conhecer seu público é essencial para o sucesso do resultado.


Estar nas redes sociais é importante para divulgação da empresa e/ou serviço, mas quando não existe planejamento, continuidade e, principalmente, estratégia, pode ser um “tiro pela culatra”. Quando o conteúdo publicado fere todo o trabalho que o criador de conteúdo teve para construir sua presença e estabelecer conexão com seu público é preocupante e pode trazer graves consequências.


Usar pautas do cotidiano para seu conteúdo pode tornar seu negócio mais humanizado e aproximar o público, mas é necessário que seja feito de forma inteligente, leve e criativa, como deve ser a comunicação numa rede social. 


Sendo assim, alguns conteúdos devem ser evitados: transformar sua rede social num um folheto online de vendas; conteúdos inconsistentes com a persona e a marca; conteúdos com a linguagem que não condiz com o público; utilizar o mesmo formato em todas as plataformas; utilizar cards de datas comemorativas fora do cotidiano do negócio e muito mais.


Não deixe qualquer pessoa responsável pelas redes sociais do seu negócio. Ela será o porta-voz da empresa no canal mais direto de comunicação com os clientes.


*Trend – tendência


Outros posts


Emojis
De acordo com a a Unicode Consortium, 92% de pessoas que estão na Internet usam os emojis. Já temos pelo menos 3600 variações de emoji disponíveis e eles não param de ser criados. Os emojis fazem sucesso, pois conseguem resumir muito do que queremos comunicar e, em 2021, tivemos um aumento de 25% no uso dos ícones, comparado com o mesmo período de 2019.


Marcação
Na última semana, o Instagram lançou nos EUA um recurso que permite que todos os usuários marquem produtos em suas postagens. Assim, o usuário não precisa ter uma conta comercial para marcar tags de produtos em suas fotos. Ao que parece, Zuckerberg está apostando no poder dos microinfluenciadores. Já que em outubro passado, a rede social liberou que que todos compartilhassem links nos stories. Antes, só podia quem tivesse mais de 10 mil seguidores.


Drones
A Amazon planeja entregar 500 milhões de pacotes anualmente por meio de drones. Para isso, um teste com cerca de 1.300 pedidos será feito em breve na Califórnia e no Texas, nos Estados Unidos, revelou o Business Insider. A gigante da tecnologia não confirmou a informação publicamente, mas se a ação for concretizada será expressiva para a Prime Air, - serviço de entrega de drones da Amazon. No Brasil, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) recebeu em 2021 cerca de 35.144 pedidos de cadastros de drones para uso profissional.


*Raquel Almeida é jornalista, assessora de comunicação, social media e editora experiente. Mais de 20 anos trabalhando na área de Comunicação, dentre eles 14 anos como editora do Portal Infonet. Especializada em Comunicação Digital, Web Jornalismo, Novas Mídias e EAD

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação