Aracaju (SE), 05 de julho de 2022
POR: Marcio Rocha
Fonte: Marcio Rocha
Em: 07/01/2022 às 09h30
Pub.: 07 de janeiro de 2022

Natal Iluminado: O resgate das comemorações em Aracaju


Aracaju sempre foi uma cidade festiva, desde os tempos de sua fundação, devido às fundamentações religiosas da sociedade no século XIX, ainda quando não havia energia elétrica, mas a cidade era iluminada por postes com lamparinas à óleo, dando cor e luz para a penumbra dos tempos antigos de nossa capital. Historicamente, as comemorações natalinas em Aracaju se realizavam no Centro da cidade, área residencial e comercial, quando ainda não havia os calçadões, mas a Igreja São Salvador já era o principal ponto de encontro das pessoas no período final de ano, para acompanhar as missas e comemorações alusivas ao natal quando Aracaju ainda era uma fagulha que emanava lampejos de luz. Fagulha que se transformou em luzeiro, com o advento da introdução do serviço de abastecimento de energia elétrica no início do século XX. 


De fato, em 1913, sob a administração de Siqueira de Menezes, foram acesas as primeiras luzes públicas da capital sergipana. Aracaju, enfim, contava com a modernidade da energia elétrica para iluminar seus ambientes. E o primeiro local a ser iluminado foi o coração da cidade, a praça Fausto Cardoso, ainda conhecida como Praça dos Três Poderes, pois lá se centrava todo o funcionamento administrativo do Estado de Sergipe. Já na época, a participação dos empresários foi importante para que a cidade tivesse a chegada do progresso com a eletrificação urbana, elevando a qualidade de vida da população, permitindo que as noites da cidade fossem mais claras, visíveis e aconchegantes. Um gerador de 30 cavalos de potência alimentou um dínamo que deu as luzes da cidade em 15 de novembro de 1913, mostrando como era a praça, que seria denominada Fausto Cardoso, bela e atraente. Tudo ainda simples, mas, sendo a maior modernidade, em lâmpadas de 10 velas. O Brasil não havia adotado o Sistema Internacional de Medidas. Então hoje seriam as lâmpadas de 10 watts.


O tempo passou e Aracaju continuou crescendo, sendo iluminada e brilhando cada vez mais, como a cidade que se formava para se tornar o colosso que hoje abriga quase 700 mil pessoas em seu seio. Avançando no tempo, chegamos à década de 40, entre a Rua dos Músicos e Rua da Conciliação, Praça da Matriz, Praça do Palácio, Praça do Mercado, que começavam a ganhar cores com singelas decorações de natal. Naquele tempo, em 1948 surgia uma instituição que iria promover uma grande transformação na vida natalina de Aracaju, a Fecomércio. 


Ainda com o avançar do calendário, chegamos à década de 70. Naquele período, a energia elétrica já estava mais que consolidada e Aracaju tinha uma vida noturna efervescente, mas a cidade pedia mais. Sob a gestão de José Raimundo dos Santos, enquanto diretor da Fecomércio e presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, armam-se arandelas, guirlandas, anjos, e uma árvore de natal nas praças centrais e Centro Comercial de Aracaju. Lá surgiu o embrião do Natal Iluminado, com luzes em toda a praça Fausto Cardoso, com holofotes e lâmpadas distribuídas por todo o quadrilátero. A Fecomércio já fazia parte dessa história. Daí então, o tempo continuou a avançar e a cidade cada vez mais decorada, luzes de neon, fluorescentes, incandescentes, que todos os anos davam mais alegria no natal para as famílias aracajuanas. 


Chega à década de 90 ainda com a decoração sendo feita no Centro da capital. Mas em 1999, um capítulo especial da história da cidade se escreve. Aracaju vai ao topo do mundo com a construção, no bairro Coroa do Meio, na região conhecida como Bico de Pato, uma árvore de natal que foi a maior do mundo. Totalmente feita de luzes, a árvore iluminava toda a cidade com ares de alegria e esperança, sendo um destaque mundial com seus 127 metros de altura. Mas uma tragédia impediu que esse adorno que tanto orgulhava nossa cidade fosse continuado. A árvore desmoronou. Com ela, foram junto as memórias, alegria e satisfação do citadino aracajuano em comemorar o natal pela cidade. 


Entretanto, em 2017, os empresários de Aracaju, componentes do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, sob a presidência de Laércio Oliveira, resolveram dar vida, luz, cores, alegria e devolver às famílias da cidade, seu natal. Surge o Natal Iluminado. A praça Fausto Cardoso foi o palco da primeira decoração, com singelos 75 mil pontos de luz, em um investimento feito pela Fecomércio, com o apoio de seus parceiros. 


O Natal Iluminado ganhou corpo e marcou o coração do povo de Aracaju. A cidade brilhou, as pessoas gostaram, as famílias voltaram à praça, vivendo noites felizes com o brilho nos olhos. Em 2018, foram 400 mil pontos de luz na praça Fausto Cardoso dando 36 dias de iluminação para nossa capital. O apoteótico ano de 2019 foi marcante. As praças da Matriz, do Mercado e do Palácio, tal qual em 1913 receberam pela primeira vez a iluminação pública, passaram a pulsar em brilho, sendo o mais reluzente cartão-postal do nordeste brasileiro. Mais de 1.5 milhão de luzes foram colocadas pela Fecomércio nas praças, no maior projeto paisagístico-iluminativo da história de Aracaju. As praças Fausto Cardoso, Almirante Barroso e Olímpio Campos reluziram por 38 dias. A decoração fez nossa cidade ser inserida em definitivo no roteiro turístico brasileiro, como destino especial para o período de final de ano, com a ação das grandes operadoras de turismo trazendo milhares de pessoas de vários estados para conhecer a alegria do povo de Aracaju. 


Veio a pandemia, dias tristes abateram nosso povo, apagaram a chama da esperança, enfraqueceram nossa confiança. O Natal Iluminado iria deixar de acontecer? Não. A Fecomércio, depois de discussão da diretoria com o presidente Laércio Oliveira, não deixou que isso acontecesse. Para fortalecer nossa alma, elevar nossa autoestima, o mote foi esperança. Que haja amor, que haja paz. O Concerto da Esperança, transmitido pela internet para todos assistirem de suas casas, no processo de isolamento social, foi um grande sucesso. As luzes brilharam com a decoração da Rotatória das Palmeiras.


Chega o ano de 2021. Um ano difícil onde as pessoas precisam reacender a chama da esperança em seus corações. O Natal Iluminado não poderia deixar de fazer parte de nossa cidade, pulsando as luzes como a batida do coração do aracajuano. E neste ano, contemplamos mais de 4.5 milhões de pontos de luz nas praças Fausto Cardoso, Almirante Barroso e Olímpio Campos. Ou praças da Matriz, do Mercado e do Palácio, como preferir. Foram 47 dias de muita festa e alegria com a programação cultural e musical planejada pela Fecomércio, com muito carinho para trazer a magia e renovação para nossos corações. Viva um Sonho de Natal, com o maior desfile temático natalino do nordeste. O coração da cidade volta a brilhar com intensidade e a luz refletirá nos olhos de cada um, fortalecendo nossos corações.


Para o comércio, o Natal Iluminado trouxe um grande resultado. A tão esperava recuperação das vendas de natal aconteceu. Segundo o Índice Cielo de Valor Agregado (ICVA), houve elevação de 11% nas vendas do varejo. Essa dado é importante para entendermos que ações como o projeto fazem bem não somente ao espírito de coletividade e harmonia das pessoas, mas torna a economia comercial de nosso estado ainda mais forte.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação