Aracaju (SE), 26 de novembro de 2021
POR: Marcio Rocha
Fonte: Marcio Rocha
Em: 22/10/2021 às 09h18
Pub.: 22 de outubro de 2021

Reduflação: O que é isso? :: Por Marcio Rocha


Marcio Rocha (Foto: Arquivo Pessoal)

Marcio Rocha (Foto: Arquivo Pessoal)

Que a inflação, o indicador que mede a elevação dos preços de produtos e serviços, está alta, não é nenhuma novidade. O IPCA no Brasil está em 6,90% e em Aracaju, pois a pesquisa é feita na capital sergipana, que nos serve como referência para todo o estado, está em 6,92%, spuerando a meta estipulada em 5,95% de longe. O aumento dos preços está corroendo o poder de compra das famílias, reduzindo cada vez mais o consumo das pessoas. Como descomplicamos aqui há algumas semanas, nosso dinheiro está perdendo valor a cada dia, com cada majoração de preços que acontece. Essa conversa já não é novidade para nós. Entretanto outro fenômeno que está acontecendo e é importante para seu conhecimento é a reduflação.


Mas o que é isso? Bem, vamos descomplicar para você. Como vários setores da economia estão sendo impactados diretamente com a inflação, o custo dos produtos eleva e obviamente, não pagaremos o mesmo preço por quantidade, peso, volume do dito produto. Então é onde acontece esse processo de reduflação. Ao invés de sentirmos o aumento do preço dos produtos nas prateleiras das lojas, as indústrias fazem redução na quantidade, peso ou massa do produto vendido para o varejo. Ou seja, por desatenção, você pensa que está pagando o mesmo preço de antes pelo produto consumido, mas está na verdade pagando mais caro sem que perceba. 


Se você tiver um pouco mais de idade, perceberá em um exemplo prático: Lembra dos pacotes de biscoitos recheados de 200 gramas? Tem gente que acha que isso ainda continua no mesmo peso, mas atualmente varia entre 140 e 160 gramas. E eu mesmo já encontrei produtos desse segmento reduzidos para 120 gramas, mas o preço permanece o mesmo anterior. É um modo de aplicar o reajuste inflacionário de forma tácita sem a compreensão do consumidor. Entretanto, para que isso seja feito, é necessário deixar a informação na embalagem, para que a pessoa saiba que está comprando menos que antes. Ou seja, tem que dar o conhecimento que houve a redução de quantidade do produto pelo preço aplicado na venda. Até as tradicionais dúzias de ovos agora estão virando dezenas. 


Cabe a você, quando fizer suas compras, prestar atenção no que está pegando para levar para casa. Observe bem a embalagem para entender se não está pagando mais caro por conta da redução de quantidade do produto quisto. Explore alternativas, enquanto umas indústrias fazem isso, outras mantém o volume e elevam o preço, a demonstração real da carestia que o custo de vida está. Veja sempre outros fabricantes, não se prenda somente a uma marca, pois tem muitos que fazem seus produtos com peso superior àqueles das marcas mais conhecidas. Nos alimentos, sempre existem alternativas para se comprar mais, melhor e mais barato. 


Saiba dar valor ao seu dinheiro, descomplicando as contas da casa e fazendo o melhor para si, comprando com sabedoria, não por impulso ou fidelidade às marcas. Experimente produtos de fabricação local, explore melhor o varejo de vizinhança e descomplique sua vida. 

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação