Aracaju (SE), 23 de junho de 2021
POR: Marcio Rocha
Fonte: Marcio Rocha
Em: 09/04/2021 às 15h05
Pub.: 09 de abril de 2021

Quando uma pessoa consegue um emprego, a alegria contagia :: Por Marcio Rocha


Marcio Rocha (Foto: Arquivo Pessoal)

Marcio Rocha (Foto: Arquivo Pessoal)

Nessa semana vou contar a feliz história de duas pessoas que não se conhecem, fazem parte de universos completamente diferentes, mas compartilham do mesmo sentimento: conseguir um novo emprego. Valdick, um rapaz que trabalhava no setor de produção de eventos, teve seu emprego perdido no período da pandemia. Em pânico para poder sustentar sua família, esposa e um filho pequeno, tentou conseguir um trabalho. Entretanto, a pandemia dificultou muito para o rapaz, que terminou indo para as ruas, trabalhando como flanelinha, para poder custear as despesas da casa. Nas ruas, ele me contou que estava faturando cerca de mil reais mensais, tomando conta de carros no Centro de Aracaju.


Já Ana Paula, vendedora do comércio com vários anos de atividade, perdeu o emprego porque a loja em que trabalhava fechou e assim como Valdick, começou a procurar um novo posto de trabalho. Todavia, esbarrava na dificuldade que a grande maioria das lojas está enfrentando, os problemas provocados pela pandemia que promoveram mais de 15 mil demissões no estado. A recontratação de trabalhadores não está em um ritmo que anime muito, pois as empresas ainda estão com dificuldades financeiras e a recuperação do estoque de trabalhadores não está sendo fácil como se esperava. Isso ainda é decorrente da instabilidade que paira acerca da elevação da transmissão da doença e das incertezas que o mercado enfrenta neste período de ascensão da pandemia novamente.


Mas os dois receberam a mesma boa notícia. Foram chamados em processos seletivos para começarem a trabalhar em empresas de terceirização, como porteiro e recepcionista, respectivamente. O que os dois tinham em comum? Ambos fizeram cursos de qualificação no Senac e não desistiram de conquistar um lugar ao sol no mercado de trabalho. Insistir é importante para que se consiga alcançar um objetivo. Investir na formação profissional é o melhor caminho para conseguir subir na escada da vida, com dignidade, respeito, que se conquista por meio de um emprego. Valdick terá seu primeiro emprego com carteira assinada. Ana voltará terá “azulzinha” preenchida novamente. Ao receber a notícia de ambos, com a alegria que contaram, fiquei contagiado. Ver duas pessoas podendo seguir com suas vidas nesse momento acroático que todos estamos passando é realmente animador. Esse sentimento deve ser compartilhado para que o otimismo tome conta das pessoas, do nosso mercado e de todo o contexto econômico e social. Afinal, o melhor programa social que existe é o emprego.


A alegria que eles dois dividem mesmo sem se conhecer foi decorrente não somente da insistência em buscar uma oportunidade de trabalho, mas em procurar se qualificar, mesmo nos momentos mais difíceis. E fico feliz que tenha sido no Senac, pois sei do modo como trabalham para promover a melhor formação profissional para as pessoas. E é isso que devemos fazer, sempre nos qualificar. O Senac proporciona a realização de sonhos para milhares de pessoas, pois seus cursos, muitos deles no programa de gratuidade, têm transformado vidas para melhor. E também por seu intermédio, via o banco de oportunidades Senac Carreiras, mais Valdicks, Anas, estão sendo encaminhados para o mercado de trabalho, recebendo o que mais desejam: uma chance de crescer na vida, trabalhando.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação