03 de abril de 2020
POR: Ascom Onco Hematos
Fonte: Ascom Onco Hematos
Em: 03/04/2020 às 11h17

Onco Hematos reforça cuidados dos pacientes oncológicos com a pandemia do Covid-19


Onco Hematos reforça cuidados dos pacientes oncológicos com a pandemia do Covid-19 (Imagem: Ascom Onco Hematos)

Onco Hematos reforça cuidados dos pacientes oncológicos com a pandemia do Covid-19 (Imagem: Ascom Onco Hematos)


Diante do atual momento de extrema dificuldade com a pandemia do Coronavírus (Covid-19), a Onco Hematos, que faz parte do grupo de Assistência Multidisciplinar em Oncologia (AMO), vem reforçar os cuidados que os pacientes oncológicos devem ter, além dos cuidados habituais para a manutenção do tratamento.


De acordo com a oncologista e paliativista da Onco Hematos, Erijan Andrade, os pacientes oncológicos que estão em maior risco são os com doenças hematológicas como leucemia, linfoma, mieloma múltiplo, ou pacientes que passaram por transplante de medula óssea ou que estão em tratamento de quimioterapia. “Ou seja, aqueles pacientes que já fizeram tratamento e hoje estão em acompanhamento, se eles não tiverem diabetes, hipertensão, não forem idosos, e não possuírem nenhuma outra doença crônica não há aumento de risco de infecção por Coronavírus”.


Principais cuidados
Em relação aos pacientes de maior risco, a oncologista destaca os principais cuidados. “Não se deve interromper o tratamento oncológico sem conversar antes com o seu médico. Pode ser dada uma pausa, mas isso tem que ser discutindo com o oncologista. O paciente não pode por conta própria parar o tratamento porque está com medo de adquirir o vírus, isso é um erro, porque o câncer pode avançar”.


Outros cuidados que os pacientes em risco precisam ter é: evitar contato físico, evitar contato com qualquer pessoa com sintomas gripais, evitar sair de casa, saindo apenas para realizar o tratamento. “Quem mora no interior e precisa se deslocar para a capital para realizar o tratamento, é necessário, se possível, vir em um carro que só tenha o paciente e o acompanhante, ou pelo menos que as pessoas que estão no carro não estejam gripadas”, informa Erijan.


No caso dos pacientes que estão com sintomas gripais, a oncologista reforça que antes do paciente ir para a emergência é necessário ligar para a sua equipe de saúde, para o oncologista ou o seu enfermeiro. “Essa recomendação é fundamental para toda a população, pois é melhor somente ir para a emergência em casos de sintomas mais graves como falta de ar, para não correr mais riscos de contaminação e evitamos sobrecarga dos sistemas de saúde”.


Vacina contra a Influenza
Os pacientes oncológicos também devem tomar a vacina contra a H1N1, pois são pessoas mais fragilizadas. “O paciente oncológico tem a imunidade comprometida, por isso ele precisa estar protegido também do contágio da Influenza. Agora, durante a quimioterapia há um ciclo em que o paciente fica com a imunidade mais baixa, então esse não é o melhor momento para fazer uso da vacina. O paciente precisa conversar com seu médico sobre o melhor momento de tomar a vacina”, enfatiza.


Agendamentos de consultas
Os pacientes em tratamento estão sendo orientados por sua equipe médica sobre o dia da sua consulta ou a possibilidade de adiamento das consultas por meio de ligação. "Aqueles pacientes que têm necessidade de ir ao oncologista, será realizado o agendamento, mas aqueles que estão apenas em acompanhamento os agendamentos serão adiados para evitar aglomerações e não colocar os pacientes em risco nesse momento de pandemia. Só estamos tirando de casa os pacientes que precisam continuar o tratamento”, finaliza.


A Onco Hematos, com o grupo AMO, vêm a cada semana reatualizando os protocolos e redefinindo as medidas contra o avanço do Coronavírus, adequando todos os ambientes para melhor segurança de seus pacientes tanto em consultas ambulatoriais, quanto em aplicações de quimioterapia.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação