Aracaju (SE), 05 de julho de 2020
POR: Lucivânia Pereira
Fonte: Assessoria Dr. Manuel Marcos
Em: 24/06/2020 às 16h23
Pub.: 25 de junho de 2020

Vereador Dr. Manuel Marcos incentiva integração do parceiro no pré-natal


Vereador Dr. Manuel Marcos (Foto de arquivo: Gilton Rosas/ CMA)

Vereador Dr. Manuel Marcos (Foto de arquivo: Gilton Rosas/ CMA)

O envolvimento consciente dos homens em todas as etapas do planejamento reprodutivo e da gestação é fundamental para conservar, tanto a saúde dele quanto a da gestante e do bebê. Partindo dessa premissa, o vereador Dr. Manuel Marcos (PSD) defende a criação de mecanismos que fomentem o planejamento familiar e incentive o pré-natal do parceiro no âmbito municipal. “A concepção do ser humano não é individual, ela acontece a dois. Então, a vida da criança depende desses cuidados”, ressalta.


Historicamente, as medidas voltadas ao momento da gravidez, parto e puerpério foram pensadas e direcionadas às mulheres e às gestantes. “Precisamos incentivar novos hábitos a fim de melhor assistir homens, mulheres e as vidas que estão a caminho. Quando o casal se programa ou participa do pré-natal, até o médico fica mais seguro. Pois, se começa a interpelar sobre doenças anteriores que ambos tiveram e assim evitar que sejam transmitidas ao bebê ou comprometer a saúde das partes envolvidas na decisão reprodutiva”, endossa o vereador.


Segundo o parlamentar, que também é médico ginecologista e obstetra, a rede pública de saúde oferta diversos exames e uma série de cuidados que são iniciados a partir do momento que a gravidez é confirmada. “O mais comum são as mamães fazerem o acompanhamento gestacional. Inclusive, o Ministério da Saúde recomenda e disponibiliza exames para o homem também realizar durante a gestação de sua parceira. Porém, a procura ainda é baixa e muitos homens sequer acompanham a gestante no pré-natal”, relata.


Na avaliação de Dr. Manuel Marcos, o parceiro consciente de que a mulher carrega o filho no ventre, cuida de sua saúde. Entre os alertas que ele faz, estão as doenças sexualmente transmissíveis e a eritroblastose fetal.  “O ideal é planejar antes da concepção. Fatores de risco como DST’s podem comprometer o desenvolvimento. Outro aspecto importante é a incompatibilidade sanguínea do sistema Rh. São pequenos cuidados que se avaliados precocemente entre os parceiros, é possível assegurar os cuidados e preservar a vida de todos”, explica.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação