Aracaju (SE), 04 de agosto de 2020
POR: Assessoria de Imprensa Unit
Fonte: Assessoria de Imprensa Unit
Em: 09/06/2020 às 14h56
Pub.: 09 de junho de 2020

Equilíbrio ambiental: velhos hábitos, novos tempos


Em alusão ao Dia do Meio Ambiente, comemorado dia 5 de junho, a coordenação do Tiradentes Conduta Consciente promoveu a live “Percepção ambiental, equilíbrio e manutenção da teia da vida”. O debate teve a mediação da coordenadora Luciana Rodrigues.


“Falar sobre o tema proposto é de grande relevância, principalmente em época de pandemia, quando temos um tempo maior para refletirmos. É o tempo que nós precisávamos para fazer uma faxina dos nossos velhos hábitos, dos nossos velhos costumes, de jogar fora tudo aquilo que a gente fazia e que não serve mais para os novos tempos”, opina a professora Luciana Rodrigues.


A docente acredita que isso só é possível a partir do momento em que o indivíduo perceba o mundo em que está inserido de um modo diferente. “É a chamada interpretação do pertencimento ao ambiente em que ele vive. Sua interpretação é de que o resgate da sensação de pertencimento vai eximir o homem da sensação de que ele é apenas um explorador dos recursos naturais, como se a natureza cumprisse apenas o papel de provedora da matéria-prima para a produção de vários produtos”, explica.


O debate virtual contou com a participação do sergipano de Pedrinhas, mestre e doutor pela Universidade de Brasília e autor de mais de 30 livros sobre a temática ambiental, Genebaldo Freire Dias.


Mestre e doutor pela Universidade de Brasília e autor de mais de 30 livros sobre a temática ambiental, Genebaldo Freire Dias (Foto: Assessoria de Imprensa Unit)

Mestre e doutor pela Universidade de Brasília e autor de mais de 30 livros sobre a temática ambiental, Genebaldo Freire Dias (Foto: Assessoria de Imprensa Unit)


O professor Genebaldo utiliza o termo “normismo” para explicar que é dado ao indivíduo a impressão de que tudo que vem sendo vivido por ele sob a ótica do meio ambiente, após a revolução industrial, representa algo normal. “Essa mera interpretação da chamada “normalidade” vai tirando do indivíduo a impressão de que não é normal horas excessivas no trânsito, assim como não é normal o excesso de horas trabalhadas apenas pelo desejo de ganhar mais para gastar mais”, disse.


“É um normismo que tende a empurrar a humanidade para um abismo”, completa a professora Luciana.


O Conduta Consciente e o seu papel transformador
Segundo a professora Luciana Rodrigues, o papel do programa de meio ambiente Tiradentes Conduta Consciente, desenvolvido pela Universidade Tiradentes em Sergipe, é o de estimular e fomentar uma mudança de comportamento, com foco na perspectiva de fazer com que as pessoas compreendam que depende delas próprias a melhoria da qualidade de vida a partir de pequenas mudanças cotidianas que reflitam no bem viver individual e coletivo.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação