16 de outubro de 2019
POR: Governo de Sergipe
Fonte: Governo de Sergipe
Em: 15/10/2019 às 00h00

Secretaria de Saúde monitora estações de água próximas à foz do Rio São Francisco


Segundo o gerente de Vigilância em Saúde Ambiental da SES, Alexsandro Bueno, nada foi encontrado.


Secretaria de Saúde monitora estações de água próximas à foz do Rio São Francisco (Foto: Governo de Sergipe)

Secretaria de Saúde monitora estações de água próximas à foz do Rio São Francisco (Foto: Governo de Sergipe)


Em virtude dos últimos acontecimentos relacionados ao derramamento de óleo em várias áreas do litoral nordestino, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), através da Vigilância em Saúde Ambiental, realizou, na última segunda-feira (14), monitoramento de campo na foz do São Francisco para avaliação das captações de água do município de Brejo Grande onde está localizada a Estação de Tratamento de Água (ETA). 


Segundo o gerente de Vigilância em Saúde Ambiental da SES, Alexsandro Bueno, nada foi encontrado. “Fizemos um monitoramento visual da presença do óleo nessas estações, onde também verificamos os equipamentos para ver se havia qualquer tipo de contaminação e felizmente estava tudo dentro do padrão”, disse.


Nós próximos dias, ainda conforme informações do gerente, outras localidades serão visitadas como também entrarão em contato com a região de Alagoas, estado vizinho a Sergipe, a fim de verificar se detectaram algum problema por lá. No entanto, Alexsandro recomenda que, principalmente crianças e gestantes, evitem o contato com a água e o solo das regiões atingidas.


“Em caso de um contato acidental, retirar roupas, calçados e lavar as áreas do corpo com água e sabão. Uma dica é usar óleo de cozinha e gelo que podem facilitar a retirada dos resíduos. Outra recomendação importante é evitar o consumo de pescados sem saber a procedência. Além de estar com a pele firme, bem aderida, úmida, sem presença de manchas, inclusive do óleo, com olhos brilhantes e salientes, verificar também as escamas, as brânquias”, comentou.


Caso haja o aparecimento de sintomas como dificuldades de respiração, irritação pulmonar, confusão mental, dores de cabeça, irritação na garganta, coceira nos olhos, cansaço, tontura, náusea, febre, irritação na pele, machucados e ferimentos, contatar o Centro de Informações Toxicológicas - 0800 722 6001 - e procurar atendimento médico o mais breve possível.


Para os profissionais de saúde, recomenda-se atenção aos sinais e sintomas característicos de intoxicação em pacientes, bem como a notificação dos casos suspeitos e confirmados, de acordo com a determinação da Portaria de Consolidação nº 4 de 2017, de intoxicação exógena no Sistema Nacional de Agravos de Notificação (SINAN).

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação