Aracaju (SE), 20 de setembro de 2020
POR: Danilo Vital
Fonte: ConJur
Em: 12/08/2020 às 21h37
Pub.: 13 de agosto de 2020

Ambulância de atendimento mais básico não precisa de enfermeiro, diz STJ


Ambulâncias tipo B fazem transporte de passageiros sem risco de morte e sem potencial de atendimento no local (Foto: Divulgação)

Ambulâncias tipo B fazem transporte de passageiros sem risco de morte e sem potencial de atendimento no local (Foto: Divulgação)

A composição da tripulação das ambulâncias de suporte básico tipo B e das unidades de suporte básico de vida do serviço de atendimento móvel de urgência (Samu) sem a presença de enfermeiro não ofende a Lei 7.498/1986, que regulamenta o exercício da enfermagem. Com esse entendimento, a 1ª Seção do...


Confira matéria completa em ConJur

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação