26 de agosto de 2019
POR: Assessoria Maria do Carmo Alves
Fonte: Assessoria Maria do Carmo Alves
Em: 26/08/2019 às 08h50

Divina Pastora pode se transformar em Capital Nacional da Renda Irlandesa


Proposta, de autoria da senadora Maria do Carmo Alves, já tramita no Senado da República.


Senadora Maria do Carmo Alves (Foto: Assessoria Maria do Carmo Alves)

Senadora Maria do Carmo Alves (Foto: Assessoria Maria do Carmo Alves)


O município de Divina Pastora pode receber o título de Capital Nacional da Renda Irlandesa. É o que está sugerindo a senadora Maria do Carmo Alves (DEM), autora do Projeto de Lei 4641/2019, que tramita no Senado da República. “A renda irlandesa deu visibilidade às rendeiras de Divina Pastora. Tornando-se sua marca específica, passou a ser um dos itens mais destacados do fazer artesanal sergipano”, afirmou.


Maria destacou que a concessão do título de Capital Nacional da Renda Irlandesa ao Município "é o reconhecimento dessa iniciativa pioneira, que reafirma sentimentos de pertencer e de identidade cultural, além de possibilitar a transmissão da técnica e o compartilhamento de saberes, valores e sentidos específicos”.


Ao pedir o apoio dos colegas, a senadora lembrou que em 2008, a técnica adotada por cerca de 200 rendeiras, teve o seu modo de fazer incluído no Livro de Registro dos Saberes Nacional e reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). “Essa certificação foi o primeiro grande reconhecimento das artesãs em organização administrativa, sob forma de associação, e serviu de estímulo para o desenvolvimento de outras iniciativas”, contou Maria.


De acordo com ela, em 2011, a renda de Divina Pastora recebeu o Prêmio Sebrae TOP 100 de Artesanato, figurando entre os melhores produtos artesanais do País. Já em 2012, obteve o Selo de Identificação Geográfica, na modalidade Indicação de Procedência, emitido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), que concedeu aos produtos fabricados na região do Município garantia de qualidade e autenticidade.


Distante 39 quilômetros de Aracaju, capital do Estado de Sergipe, Divina Pastora tem cerca de cinco mil habitantes e desses, uma parcela cria produtos que encantam pela delicadeza e perfeccionismo. “A renda irlandesa original é baseada na técnica de renda de agulha e fitilho. O que a diferencia nos produtos de Divina Pastora é justamente a substituição do fitilho por um cordão achatado, o lacê, o que lhe confere características próprias, onde a textura, o brilho, o relevo e as sinuosidades dos desenhos se combinam de modo especial, produzindo uma renda original e sofisticada”, disse Maria, ao justificar a propositura.


História
A renda irlandesa, ou ponto de Irlanda, é uma arte que surgiu no norte da Itália, em torno dos séculos XVI ou XVII. Consagrou-se como irlandesa, pois, da Itália, foi levada por missionárias italianas para a Irlanda, onde foi disseminada a nova técnica.


Na época imperial, missionárias irlandesas visitaram Divina Pastora e lá difundiram a habilidade entre as senhoras de engenho.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação