Aracaju (SE), 14 de agosto de 2020
POR: SES/SE
Fonte: SES/SE
Em: 09/07/2020 às 14h46
Pub.: 10 de julho de 2020

Cirurgião da rede estadual de Saúde desenvolve pesquisa sobre a relação da higiene bucal com agravamento da Covid-19


Cirurgião Buco-Maxilo-Facial do Hospital de Urgência de Sergipe, Hospital Regional de Itabaiana (HRI), atuante também na Fundação Estadual de Saúde (Funesa), Thadeu Roriz (Foto: SES/SE)

Cirurgião Buco-Maxilo-Facial do Hospital de Urgência de Sergipe, Hospital Regional de Itabaiana (HRI), atuante também na Fundação Estadual de Saúde (Funesa), Thadeu Roriz (Foto: SES/SE)

Com o objetivo de analisar se pacientes com a Covid-19  podem ser agravados por influência da doença gengival, o cirurgião Buco-Maxilo-Facial do Hospital de Urgência de Sergipe, Hospital Regional de Itabaiana (HRI), atuante também na Fundação Estadual de Saúde (Funesa), Thadeu Roriz, foi um dos autores  do artigo científico sobre a relação da higiene bucal  com  agravamento da Covid-19,  publicado na Revista Brasileira de Educação e Saúde (REBES), que contou com a parceria  da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e Associação Brasileira de Odontologia Sergipe (ABO/SE). 


O artigo, que é pioneiro no mundo sobre o tema  contou, além da autoria de  Thadeu Roriz,  Ademir Filho, da Universidade de Campinas,  Christiana Roriz, da ABO Alagoas e  Matheus Cruz, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O Estudo observacional para atestar a hipótese também já obteve aprovação na plataforma Brasil  e está sendo executado  no Hospital Regional de Itabaiana (HRI), com tempo estimado de três meses.O artigo teórico questiona  se  existe plausibilidade biológica e imunológica para que os pacientes com a Covid-19 tenham seus quadros clínicos  agravados pela doença gengival (Periodontal), geralmente causada por má higiene oral.  


De acordo com  Thadeu Roriz, o estudo observacional que está em andamento no HRI  contará com testes estatísticos. “Nas pesquisas serão avaliadas variáveis clínicas periodontais em pacientes com a Covid-19 graves e não graves, com e sem comorbidades para averiguar sob o aspecto clínico se há plausibilidade biológica e imunológica entre essas enfermidades se confirma ou não, sempre aplicando os testes estatísticos necessários. Contamos com os diversos profissionais responsáveis pela manutenção e funcionamento das instituições envolvidas, além das equipes específicas para realizar a pesquisa”, disse.


 O projeto foi submetido também para realizar o estudo no   Hospital de Cirurgia e em um hospital da rede  particular do Estado, no entanto aguarda-se aprovação. Além disso,  houve recém-aprovação  para iniciar a pesquisa em um hospital particular de Maceió. Instituições de outros estados do país como Espírito Santo, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraíba , Rio Grande do Norte, Pernambuco e São Paulo se interessaram em participar.


Com a pandemia, muitas pesquisas sobre a Covid-19 estão sendo realizadas mundialmente. Thadeu Roriz reconhece como essencial a ciência  na condução e esclarecimento  da doença. “Recentemente, recebemos uma publicação de pesquisadores ingleses em torno da mesma hipótese o que mostra um despertar mundial para conhecer melhor a inter-relação da Covid-19 com a saúde bucal. Estamos num momento em que o vírus nos impõe muitas dúvidas e só a ciência pode nos ajudar a esclarecer com as respostas e, assim, minimizar a atual e constante dor da sociedade”, finaliza.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação