29 de maio de 2019
POR: Ferreira Filho
Fonte: Ferreira Filho
Em: 29/05/2019 às 07h13

Uma hora cansa de tanta porrada!



Quarta-feira, 29 de maio de 2019


Nocauteado - Imagem: reprodução/Notícias Ao Minuto

Nocauteado - Imagem: reprodução/Notícias Ao Minuto

Uma hora cansa de tanta porrada!


Para quem teve a oportunidade de ouvir a entrevista concedida pelo deputado estadual Garibalde Mendonça no dia de ontem, 28, percebeu que o parlamentar cansou de tanta porrada recebida de aliados, que sempre lhe trataram de forma secundária, lhe trazendo os pacotes prontos sem qualquer conversa prévia.
Alguns episódios foram narrados pelo deputado, que atestam muito desrespeito ao ser humano, ainda mais, quando na cena encontra-se um detentor de mandato eletivo, por seis vezes outorgado pelo povo sergipano.


A "presepada" mais recente foi protagonizada pelo ex-governador Jackson Barreto, que tratou de arrumar o MDB do estado e da capital com alguns, menos com o deputado Garibalde que se encontra na presidência do Diretório Municipal de Aracaju até a próxima sexta-feira, 31. O diretório estadual da sigla JB entregou aos irmãos Fábio e Sérgio Reis, presidente e vice-presidente respectivamente, enquanto ele se coloca na presidência do diretório da capital, sacando o parlamentar do posto, dizendo que se tratava de uma renovação e oxigenação do MDB em Sergipe.


A justificativa de renovação com Jackson Barreto na presidência do diretório é bem surreal, uma vez que não renova nada, apenas atende o seu desejo de continuar ocupando espaços nos executivos, especialmente, na Prefeitura de Aracaju, que tem Edvaldo trabalhando sua reeleição. Uma mão na roda para JB.


Desta vez Jackson encontrou um Garibalde diferente, que resolveu reagir aos tratamentos recebidos até aqui, recusando "os pacotes" apresentados depois de "tramados" na sua ausência. Até mesmo a possibilidade de deixar o partido é estudada pelo parlamentar.


 
Aumento de pena
O Ministério Público Federal apresentou recurso de apelação para aumentar a pena de pessoas condenadas por fraudes em empréstimos consignados da Caixa Econômica Federal (CEF), cujo prejuízo foi de cerca de R$ 400 mil. Dezoito réus são relacionados na ação, inclusive João Vieira de Aragão, ex-prefeito de Monte Alegre, em Sergipe. Na apelação, o MPF questiona a pena de 4 dos 18 réus, por crimes de estelionato e formação de quadrilha. Além do ex-prefeito, também estão no recurso os ex-funcionários da prefeitura Celso Alves de Oliveira, Hélio Raimundo Irmão e Joseano Soares da Costa.



Previdência Social
O deputado federal Fábio Henrique (PDT-SE), esteve reunido nesta terça-feira (28) com o presidente do PDT, Carlos Lupi e demais membros do partido, onde foi discutido a reforma da previdência. Disse Fábio: “Hoje tivemos uma importante reunião para reafirmar a posição crítica do Partido Democrático Trabalhista (PDT) em relação à ‘esta’ Reforma da Previdência, que foi apresentada pelo Governo. A reunião aconteceu na sede do PDT, com a presença do presidente Carlos Lupi, do nosso líder Ciro Gomes e de toda a bancada no Congresso Nacional. A nossa bancada está apresentando emendas na Comissão Especial para tentar alterar o texto da Reforma e não prejudicar aos trabalhadores”.


Previdência Social II
O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), em conjunto com os deputados Felipe Rigoni (PSB-ES) e Tabata Amaral (PDT-SP), apresentaram dez emendas à PEC da reforma da Previdência. Eles entregaram as propostas ao relator deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) na tarde desta terça-feira (28).


De olho nos gastos
O deputado estadual Georgeo Passos, Cidadania, usou o pequeno expediente da sessão plenária desta terça-feira, 28, para repercutir a denúncia feita pelo Jornal da Cidade sobre o investimento feito pela Secretaria de Estado do Turismo (Setur) para a contratação de consultoria. O periódico demonstrou que foram gastos mais de R$ 23 milhões em recursos do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), via Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).



Bloqueio de verbas
Em manifestação enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF), a Advocacia-Geral da União (AGU) defendeu o contingenciamento promovido pelo governo de 30% das verbas discricionárias (não obrigatórias) das universidades e de outras instituições de ensino federais. O bloqueio foi questionado no Supremo, em diferentes ações, por ao menos cinco partidos que fazem oposição ao governo: PDT, Rede, PSB, PCdoB e PV. Entre outros argumentos, as siglas alegam que o Decreto 9.741, que permitiu o contingenciamento, compromete o direito constitucional à educação e fere o princípio de “vedação ao retrocesso”, além de violar a autonomia universitária.



Três poderes
Os representantes dos três Poderes assinarão um pacto de entendimento com metas e ações que as instituições vão buscar, em conjunto, em favor da retomada do crescimento do país. A informação é do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, após café da manhã, ontem (28), no Palácio da Alvorada, com o presidente Jair Bolsonaro e os presidentes do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.



Nocauteado - Imagem: reprodução/Notícias Ao Minuto
Contato: ferreirappa@gmail.com/Zap: 79 9 9987 2966
Mais Colunas

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Fale Conosco