Aracaju (SE), 17 de abril de 2021
POR: Marcio Rocha
Fonte: Marcio Rocha
Em: 27/02/2021 às 08h00
Pub.: 26 de fevereiro de 2021

A venda de transformadores e a eletrização da economia :: Por Marcio Rocha


Marcio Rocha (Foto: Arquivo Pessoal)

Marcio Rocha (Foto: Arquivo Pessoal)

Durante uma conversa com um amigo jornalista e empresário, constatei algo interessante que jamais teria me chamado a atenção. A venda de transformadores e como a economia está se movimentando nos últimos meses. Pode até ser um paralelo estranho a ser traçado, contudo, mostra-se coerente de acordo com o que está acontecendo no momento.


A única atividade que fechou o ano com saldo positivo de empregos no estado em 2020 foi a indústria, com 221 postos de trabalho gerados, que mostra uma recuperação da atividade industrial no estado, com esses novos trabalhadores que foram contratados. Esse contingente recuperado indica claramente que a atividade em Sergipe está mais movimentada e a situação do setor encontra-se em desenvolvimento. E por que os transformadores? 


Os aparelhos de ajuste tensão elétrica são fundamentais para todo o nosso cotidiano, fazem parte de nossas vidas, mais do que podemos perceber apenas nos postes da rede energética. Eles ajudam as empresas a regularem o seu consumo de energia e são muito vendidos para a sua colocação em plantas fabris e nas obras da construção civil. Obras no estado, neste momento estão em expansão com os investimentos que o governo está fazendo dentro do escopo do plano de recuperação da economia. Também temos visto novos empreendimentos imobiliários surgindo em vários pontos do estado, o que indica um aquecimento da atividade da construção, diante de um ano que foi muito complicado para o setor. Se temos mais transformadores sendo vendidos, inclusive com dificuldade de manutenção de estoque, temos uma maior atividade econômica em ativação. Isso é bom porque temos a certeza de que a cadeia produtiva sergipana está se reativando, se energizando depois dos problemas provocados pela pandemia que colocou o estado em curto-circuito por vários meses.


O reflexo da elevação da atividade comercial, com vários meses sucessivos de crescimento nas vendas, mostra que o impacto da pandemia está sendo minorado devido à volta do consumidor às lojas, o que movimenta além do comércio varejista, o atacado distribuidor, o próprio setor de serviços e a indústria, que também aponta uma boa recuperação. Com isso, toda a cadeia produtiva está nesses últimos meses, eletrizada. Depois de tanto tempo com a bateria descarregada, um choque aconteceu para dar essa volta de força ao setor produtivo. 


Se o quadro atual da venda dos transformadores vai continuar assim, dependerá do comportamento do mercado local, em todos os setores da atividade econômica. Entretanto, neste momento ainda de economia fortalecida, vale a pena confiar no que há de vir. Alguns fatores serão determinantes nos próximos meses para que isso continue nesse ciclo de alta voltagem, a exemplo da volta do auxílio emergencial e a manutenção do crescimento das vendas, pois é isso que vai continuar promovendo o crescimento de nosso estado, de nosso povo, com novos empregos para promover mais geração de renda para as famílias e receita para o estado continuar a reaplicar em novos empreendimentos. 

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação