Aracaju (SE), 19 de agosto de 2022
POR: Ascom Onco Hematos
Fonte: Ascom Onco Hematos | Âncora Adm Comunicação Ltda
Em: 15/07/2022 às 14h40
Pub.: 15 de julho de 2022

Instabilidade climática prejudica ainda mais a saúde de pessoas com comorbidades


Médica pneumologista Laís Cibele - Foto: Ascom Onco Hematos

Médica pneumologista Laís Cibele - Foto: Ascom Onco Hematos

Espirros, tosse, coceira no nariz e coriza são problemas muito comuns nesta época do ano devido as mudanças no clima. “No Brasil é bastante comum o aumento de casos de síndrome gripal e de hospitalizações por pneumonia durante o inverno. Os pacientes portadores de doenças alérgicas tendem a ser mais acometidos por afecções respiratórias nesse período do ano”. A observação é feita pela médica pneumologista Laís Cibele.


De acordo com a médica, da equipe Onco Hematos que integra a Rede AMO, Assistência Multidisciplinar em Oncologia, a queda de temperatura e o aumento da umidade é muito comum que as pessoas se aglomerem e assim há uma maior transmissibilidade das infecções virais.


Outro detalhe que chama atenção é semelhança dos sintomas da Covid-19 com a de outras infecções virais, como tosse, dor na garganta, coriza/obstrução nasal, dor de cabeça, dor no corpo e febre, não sendo possível distinguir o agente causador somente pelos sintomas. Assim, com a intenção de reduzir o número de casos, a pneumologista destaca algumas recomendações, como higienização das mãos, uso de máscaras, isolamento social quando sintomático e vacinação. “Além disso, caso apresente sintomas, será importante a realização do teste diagnóstico para confirmação/exclusão da infecção pela Covid-19”, orientou Laís Cibele.


Já os pacientes com saúde mais frágil, como os pacientes oncológicos, o médico Miguel Tenório, oncologista da equipe Onco Hematos, explica que as orientações são de proteção mais específicas e faz algumas recomendações, principalmente aqueles que estão em tratamento, devem voltar a usar máscara de proteção, evitar contato com pessoas doentes, aglomerações e não esquecer de manter o calendário vacinal em dia. “O tratamento oncológico de uma maneira geral não é contra indicação pra vacinação, nem contra a Influenza, nem contra a covid. Lembrando que a vacinação não evita que a pessoa adoeça daquela doença, mas evita que a pessoa apresente as formas graves daquela doença. Por isso é importante discutir com seu oncologista qual o melhor momento de fazer de se fazer a imunização ao longo do tratamento”, esclareceu Miguel Tenório.


Cibele Laís, acrescentou que além das vacinas contra a Influenza e a Covid-19, há indicação da vacina contra Pneumonia e o reforço para Coqueluche.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação