Aracaju (SE), 25 de janeiro de 2022
POR: Assessoria Unimed/SE | Agô Imprensa
Fonte: Assessoria Unimed/SE | Agô Imprensa
Em: 29/11/2021 às 10h10
Pub.: 29 de novembro de 2021

Dermatologista orienta sobre cuidados com a pele durante o Verão


Bethânia de Menezes, dermatologista cooperada Unimed Sergipe (Foto: Assessoria Unimed/SE | Agô Imprensa)

Bethânia de Menezes, dermatologista cooperada Unimed Sergipe (Foto: Assessoria Unimed/SE | Agô Imprensa)

Apesar de o Verão iniciar oficialmente apenas em 21 de dezembro, as altas temperaturas já estão tomando conta dos dias. E com o sol forte, o órgão mais exposto do corpo, a pele, acaba sofrendo grande impacto com a exposição solar. A dermatologista cooperada Unimed Sergipe, Bethânia de Menezes, explica que os cuidados com a pele devem ser intensificados no Verão.


"Os cuidados com a pele devem ser tomados durante todo ano, sendo ainda maiores nos meses mais quentes da estação. Isso porque os raios ultravioletas podem causar danos à pele como queimaduras, envelhecimento precoce, câncer de pele. Trabalhadores que se expõem ao sol como agricultores, engenheiros, pescadores, assim como todos que se expõem ao sol numa praia, piscina ou atividade de esporte, são exemplos que o uso do protetor solar é imprescindível várias vezes ao dia", explica a dermatologista.


Tanto para quem precisa se expor ao sol durante o trabalho, como para quem fizer isso durante o lazer, um produto aliado pode fazer toda a diferença: o protetor solar. Mesmo sendo importante para proteger a pele, uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) constatou que apenas 23% dos brasileiros usam o protetor da maneira recomendada pelos médicos.


"Muitos pacientes não gostam de usar protetor, pois acreditam que a oleosidade da pele aumenta. Na verdade existem protetores com toque super sequinho e que, assim, garantem  a adesão do paciente ao tratamento. Também há pacientes que têm a pele mais madura e com maior necessidade de hidratação. Neste caso, é possível indicar um  hidratante que tenha proteção solar também", conta Bethânia.
Em relação ao Fator de Proteção Solar (FPS), que é indicado por números, é importante, também, entender qual a necessidade da pele e seguir as recomendações médicas. Necessidades diferentes requerem cuidados diferentes.


"Sempre pensamos assim: o mínimo de FPS para uma proteção adequada é 30. Nos pacientes que já possuem dano solar, que precisam se expor ao sol devido ao trabalho e que estão em tratamento com uso de ácidos , será importante um protetor com maior FPS e de preferência com proteção física associada à química. O dermatologista indicará o protetor mais adequado ao tipo de pele também", destaca a médica.


Cuidados durante e depois
Durante muitas atividades do dia a dia, é inevitável não se expor ao sol. Mas quando essa exposição for planejada, como um dia na praia por exemplo, é preciso que cada pessoa tome cuidados individuais com a própria pele, como, além do protetor solar, o uso de chapéu, óculos de sol, camisetas com proteção UV e priorizar os  horários antes das 10:00 e após as 16:00. Além disso, beber muita água e dar preferência a frutas e saladas.


"Após a exposição solar é muito importante fazer a hidratação da pele com bons hidratantes. O uso da água termal é sempre interessante, pois ajuda a acalmar e refrescar a pele do rosto. Pode ser usada  antes do protetor solar e também por cima deste várias vezes ao dia. Temos que lembrar também das altas temperaturas dentro dos carros que queimam e pioram muito manchas como melasma e usar a água termal será importante nessa situação", alerta Dra. Bethânia.


Câncer de pele
Uma grande preocupação dos médicos dermatologistas em relação à excessiva exposição solar é o risco de aparecimento de câncer de pele. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer da pele responde por 33% de todos os diagnósticos desta doença no Brasil e a sua principal causa é a exposição solar.


"É sempre importante fazer o acompanhamento regular com dermatologista. Ao notar o aparecimento de manchas assimétricas, com bordas irregulares, com aumento de tamanho, com diferentes cores ou lesões avermelhadas com descamação ou crosta, que sangram facilmente, deve-se procurar um médico dermatologista para o exame adequado e principalmente a realização da dermatoscopia", alerta Bethânia.


Segundo a médica, "a Dermatoscopia é um exame realizado na consulta com o aparelho dermatoscópio. Com este exame é possível indicar a lesão suspeita e a necessidade de investigação  diagnóstica com a biópsia".


Outro alerta importante é para os pais, que também devem ter uma atenção redobrada aos cuidados com a pele das crianças durante o Verão, principalmente por ser um período de férias. "Sabe-se que o aparecimento do câncer de pele está, também, relacionado à exposição solar na infância com queimaduras e descamação da pele de forma aguda e repetida. Nós, pais,  precisamos usar o protetor solar e estimular o uso pelos nossos filhos", complementa a dermatologista.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação