Aracaju (SE), 26 de julho de 2021
POR: Prefeitura de Aracaju
Fonte: Prefeitura de Aracaju
Em: 15/06/2021 às 15h39
Pub.: 16 de junho de 2021

Prefeitura alerta e conscientiza sobre a violência contra a pessoa idosa


Nesta terça-feira, dia 15, é o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, que é caracterizado um problema de saúde pública. A Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), alerta sobre esse tema com mais intensidade em tempos de pandemia, tendo em vista que os idosos ficaram mais reclusos em casa, para se protegerem da covid-19, mas por outro lado, ficam também expostos a outros riscos na residência, como a violência intrafamiliar-T.


[[JPEG-67367-77647]]


De acordo com a técnica do Núcleo de Prevenção de Violências e Acidentes da SMS, Lidiane Gonçalves, o foco que mais exige atenção na violência contra o idoso é dentro do âmbito familiar. Dados parciais mostram que dos 24 casos notificados este ano, 20 ocorreram dentro de casa.


“É importante frisar que estes casos notificados não retratam a realidade, porque ainda existe muita violência que ocorre de forma silenciosa. Queremos, cada vez mais, conscientizar e sensibilizar a sociedade, a família e a própria pessoa idosa sobre os diversos tipos de violência e que essa violência não seja naturalizada, além de chamarmos atenção sobre os canais de denúncia, como o Disque 100 (Disque Denúncia Nacional) e o Disque 181 (Disque Denúncia Estadual)", pontua Lidiane.


Dados
A Secretaria da Saúde de Aracaju, por intermédio do SINAN/VIVA (Sistema de Informação de Agravos de Notificação/Vigilância de Violências e Acidentes) notificou que dos 24 casos, 16 foram realizados pelos filhos dos idosos, e as principais formas de violências destacadas são: a negligência e abandono, seguido da violência física, psicológica, abuso financeiro e econômico.


“Há situações recorrentes de violências, para além da negligência quanto aos cuidados da pessoa idosa e dos maus tratos físicos, de idosos que possuem aposentadorias muito boas ou até com renda baixa, que filhos tomam posse e administram essa renda de forma inapropriada. Muitas famílias têm o benefício da pessoa idosa como renda da família. Além disso, manifestação de gritos, falta de paciência com idosos, sendo muitas vezes destratados. Precisamos estar atentos a essas formas de violências”, enfatiza.


Notificação 
A notificação compulsória dos casos de violência contra a pessoa idosa se faz fundamental no processo de enfrentamento, cuidado e proteção aos idosos, com encaminhamento aos órgãos competentes de forma anônima. 


“É preciso que os profissionais da Saúde, Educação e Assistência notifiquem os casos de violências, para que tenhamos uma dimensão mais real das violências contra a pessoa idosa e assim possamos qualificar nossas intervenções onde estivermos atuando", frisa Lidiane.


De acordo com a técnica da SMS, é preciso, cada vez mais, engajar as comunidades, as famílias e o Estado a prevenirem e enfrentarem todo e qualquer tipo de violência praticada contra as pessoas idosas, levando informações e esclarecendo as corresponsabilidades desse processo.


"A questão do envelhecimento é uma questão de todos nós. Precisamos respeitar a pessoa idosa e não excluir ou discriminar. Devemos nos comprometer e nos informar para intervir de forma mais eficiente. Essa é uma construção em que todos somos responsáveis”, ressalta.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação