Aracaju (SE), 20 de junho de 2021
POR: Assessoria Sheyla Galba
Fonte: Assessoria Sheyla Galba
Em: 13/05/2021 às 11h42
Pub.: 13 de maio de 2021

Sheyla Galba cobra manutenção de máquina de radioterapia quebrada e aquisição de medicamentos de quimioterapia


A vereadora Sheyla Galba (Cidadania) denunciou, nesta quinta-feira, 13, em discurso na Câmara Municipal de Aracaju, que pacientes oncológicos do Hospital João Alves Filho voltaram a enfrentar a suspensão do tratamento de radioterapia por problemas em uma das máquinas. A parlamentar também cobrou mais uma vez a compra de medicamentos para quimioterapia que estão em falta desde fevereiro.


“Já estávamos lutando desde fevereiro para que o Estado compre e volte a disponibilizar os cinco medicamentos de quimioterapia que estão em falta. Agora, recebemos a informação de que desde semana passada a máquina de radioterapia do Hospital João Alves Filho, que está funcionando há cerca de três anos, está quebrada”, ressaltou.


Sheyla Galba lembrou que o hospital possui duas máquinas, sendo que uma delas tem mais de 20 anos. “Que é a que eu fui tratada e que quebrava diariamente, porque em 2015 ela não tinha manutenção preventiva, interrompendo várias vezes o meu tratamento. Depois de muita luta, conseguimos convencer os gestores da necessidade de uma segunda máquina”, detalhou.


A vereadora explicou que a máquina mais antiga não tem quebrado porque ela conta com a manutenção preventiva. “De tanto a gente cobrar. Enquanto isso, o aparelho mais novo não tem essa manutenção preventiva, que era feita antes por conta da cobertura do seguro da empresa que instalou a máquina. Infelizmente, esse seguro venceu e não foi providenciada com antecedência uma empresa para seguir realizando essa prevenção”, pontuou.


“Somente nesta quinta-feira é que a Secretaria de Estado da Saúde vai iniciar um pregão para contratar o serviço de manutenção. Eu não entendo a demora para buscar a solução para uma situação que salva vidas. Todos os gestores da oncologia do Hospital João Alves Filho sabem que estão lidando com pessoas que são mães, pais, filhos, incluindo crianças”, frisou.


A parlamentar afirmou que vai entrar com ações nos órgãos de fiscalização relatando os problemas. “Eu sei o que passa na cabeça dos pacientes prejudicados por esta situação, pois eu já senti na pele essa angústia diária de precisar do tratamento e ficar a nas mãos de pessoas que não tem comprometimento e tampouco amor ao próximo Embora estejamos numa pandemia, é preciso lembrar que as pessoas não morrem apenas de Covid-19. Elas morrem também por falta de tratamento, de medicamentos e falta de amor”, destacou.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação