Aracaju (SE), 28 de janeiro de 2022
POR: Assessoria de Imprensa
Fonte: Assessoria de Imprensa
Em: 06/01/2022 às 10h48
Pub.: 06 de janeiro de 2022

Taylane Cruz lança "Para a hora do coração na mão"


Primeira obra de não ficção da autora traz reflexões substanciais nascidas através de insights escritos ao longo da pandemia da COVID-19.


Livro "Para a hora do coração na mão" (Foto: Assessoria de Imprensa)

Livro "Para a hora do coração na mão" (Foto: Assessoria de Imprensa)


Taylane Cruz lança "Para a hora do coração na mão" (Foto: Jéssica Maria)

Taylane Cruz lança "Para a hora do coração na mão" (Foto: Jéssica Maria)

A escritora sergipana Taylane Cruz lança no próximo dia 13, das 17h às 20h, na Galeria de arte Mário Britto, o livro ‘Para a hora do coração na mão’ (Editora Penalux).  A noite de autógrafos será aberta ao público e a obra é o primeiro livro de não ficção da autora, considerada por ela como uma prosa poética que mescla crônicas, trechos, fragmentos, numa reunião de reflexões nascidas de pequenas iluminações anotadas em cadernos ao longo da pandemia.


O livro está em pré-venda no site da editora e de acordo com Taylane, nos textos da obra, ela convida os leitores à prática de uma visão cristalina da realidade, sem excluir um olhar de crítica social aos temas que repercutem na sensibilidade dos nossos dias. "Escrevi a maior parte dos textos durante a primeira fase mais aguda e difícil da pandemia. Aqueles meses trancafiados em casa, confinada, me fizeram buscar socorro nas palavras. Mas, não é um livro temático, não é um livro sobre a pandemia. No entanto, foi naquele período que usei toda a minha angústia e pus à disposição das palavras”, disse.


Natural de Aracaju, Taylane cresceu no município de Capela e seu primeiro livro, lançado em 2015, foi muito bem recebido, tendo como boas-vindas as palavras do escritor Antônio Carlos Viana que, à época, escreveu: “…o território que Taylane percorre é o dos sentimentos, o amor sobretudo, com toques claricianos mas sem ser um simples eco da autora de “Laços de família”. As histórias se desenvolvem parece que sozinhas, o que lhes dá um toque de verdade. Os finais nunca são mirabolantes, são simples, naturais… O conto ganha uma nova e boa companhia”.


Seu segundo livro, A pele das coisas (Editora Multifoco) foi lançado em Aracaju e Minas Gerais, durante o Fliaraxá, onde foi autora convidada ao lado de nomes como Conceição Evaristo, Marina Colassanti, Antônio Torres, Maria Valéria Rezende, entre outros. Em 2020, foi convidada para o circuito de autores Arte da Palavra, do SESC, considerado o maior do país, levando autores de todos os estados para uma temporada de encontros ao redor do Brasil, além de lançar ao final deste mesmo ano, o livro de contos O Sol dos dias (Editora Penalux).

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação