Aracaju (SE), 22 de outubro de 2021
POR: Carla Passos
Fonte: Carla Passos
Em: 13/09/2021 às 00h00
Pub.: 13 de setembro de 2021

Escolha sua praia na Linha Verde e combine com um passeio pela história de Salvador :: Por Carla Passos


A Bahia não é só sol e mar. Dá para enriquecer e muito uma viagem pé na areia com um pouco de história.


A Cancun brasileira não é Angra dos Reis, e sim a Linha Verde na Bahia. Vocês já se deram conta quantos belos resorts, vilarejos e praias existem em um espaço de apenas 150 km entre a divisa dos dois estados e Salvador? Na coluna Passos Pelo Mundo de hoje vamos trazer um panorama para vocês escolher a sua praia. E também uma sugestão em vídeo para você dividir a viagem com uns dias em Salvador, para conhecer um pouco dessa cidade tão rica em história, cultura e gastronomia.


Confira o vídeo: Um roteiro para conhecer Salvador


As primeiras praias da Linha Verde são as mais selvagens e desertas. Começando por Mangue Seco, cenário do livro Tieta de Jorge Amado, é procurada pelos visitantes para passar um dia entre o rio e o mar ou fazendo um passeio de bugre sobre as dunas. Em seguida tem a Sítio do Conde, ideal para quem curte aquela pousada pé-na-areia com praias desertas por perto.


A praia seguinte é Massarandupió, a única da Bahia onde é legal a prática do nudismo, Massarandupió está convenientemente escondida por dunas. A areia é dura e o mar um pouco turvo. Atrás das dunas há belas lagoas. Só é permitida a entrada de casais ou mulheres; homens desacompanhados são barrados. 


A parada seguinte é a Costa do Sauípe, complexo de resorts que preservou toda a vegetação junto ao mar: dunas e lagoinhas compõem uma paisagem mais bonita até do que a praia. O Sauípe Resorts abrange quatro dos resorts originais de Sauípe, que são ativados de acordo com a ocupação (não dá para escolher em que unidade se hospedar). Os hóspedes têm direito a usar todas as piscinas e restaurantes dessas quatro alas.


Costa do Sauípe, um dos Resorts da Linha Verde (Foto: Carla Passos)

Costa do Sauípe, um dos Resorts da Linha Verde (Foto: Carla Passos)


Em seguida temos Imbassaí, já mais urbanizada, porém sem badalação noturna. Além de pousadas, em Imbassaí  tem o resort all-inclusive Grand Palladium, que fica 2 km ao norte da vila.


Já a praia do Forte é uma das mais famosas com seu vilarejo de praia com toda a estrutura e o Projeto Tamar. O centrinho continua com aparência de vila de pescadores e não tem trânsito, já que o carros devem ficar estacionados no entorno.  A estação do Projeto Tamar é a grande estrela da praia, com tanques que mostram tartarugas marinhas filhotes e adultas. O melhor momento para visitar é à tarde, quando há uma visita guiada às 15h30, seguida por uma sessão de alimentação de tartarugas às 16h e uma sessão de alimentação de arraias e tubarões às 16h30. 


A Praia do Forte tem águas mais claras e calmas (Foto: Carla Passos)

A Praia do Forte tem águas mais claras e calmas (Foto: Carla Passos)


Completando os belos resorts da Linha Verde está o Tivoli Eco Resort Praia do Forte e o complexo Iberostar, que fica 3 km ao norte da vila de Imbassaí, num trecho de mar mais bravo (e praias desertas). E depois tem o resort Vila Galé Marés, já em Guarajuba. 


E por falar em Guarajuba, essa é a queridinha das imobiliárias, com sua grande concentração de condomínios. É muito procurada por pessoas que viajam em grupo e querem alugar casas. Tem um grande calçadão e um mar super gostoso. Essa é uma praia que frequento desde criança e pela qual  tenho um carinho especial.


Guarajuba tem condomínios com casas de luxo e também um belo calçadão (Foto: Carla Passos)

Guarajuba tem condomínios com casas de luxo e também um belo calçadão (Foto: Carla Passos)


A próxima parada é a Barra do Jacuípe, uma das mais bonitas da região. É ótima para banho na maré baixa. O vilarejo vai até a beira da praia e tem bares e restaurantes.


Já chegando em Salvador, a apenas 23 km da capital baiana, tem Arembepe, que tem parte de sua orla protegida por recifes, o que faz formar piscinas à beira-mar na maré baixa. Uma curiosidade do lugar é a Aldeia Hippie, onde já me hospedei há alguns anos, que fica à esquerda da vila; famosa por ter sido endereço dos Novos Baianos, a aldeia ainda resiste com residentes que vivem do artesanato.


A aldeia hippie de Arembepe aceita turistas e é habitada por artesãos, músicos, escritores, que mantém vivo o espírito de paz e amor (Foto: Carla Passos)

A aldeia hippie de Arembepe aceita turistas e é habitada por artesãos, músicos, escritores, que mantém vivo o espírito de paz e amor (Foto: Carla Passos)


Sem dúvidas, opções variadas é que não faltam nesse litoral norte baiano. E todas tão pertinho de Aracaju. Escolha sua praia e divirta-se!

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação