Aracaju (SE), 14 de maio de 2021
POR: Carla Passos
Fonte: Carla Passos
Em: 25/01/2021 às 00h00
Pub.: 25 de janeiro de 2021

Dicas para viajar barato :: Por Carla Passos


Viajar não é caro se você aprender a gastar melhor seu dinheiro. Na Coluna dessa semana vamos dar todas as dicas!


Em recente viagem pra Noronha comprei uma passagem três vezes mais barata em pela alta estação pelo Melhores Destinos (Foto: Carla Passos)

Em recente viagem pra Noronha comprei uma passagem três vezes mais barata em pela alta estação pelo Melhores Destinos (Foto: Carla Passos)


Vamos começar com as dicas para a compra de passagens: É sempre bom juntar milhas no cartão de crédito. Às vezes vale a pena comprar com elas. É bom ter essa opção. Mas a melhor forma de ter acesso a passagens com melhores preços são as plataformas que oferecem o serviço de busca de promoção, a exemplo do Passagens imperdíveis e Melhores Destinos. Neste último, você pode cadastrar seu email e receber todas as informações sem precisar procurar.


Compramos o cruzeiro com essa parada nas Ilhas Cayman após achar uma passagem por R$ 1 mil ida e volta para o Panamá (Foto: Carla Passos)

Compramos o cruzeiro com essa parada nas Ilhas Cayman após achar uma passagem por R$ 1 mil ida e volta para o Panamá (Foto: Carla Passos)


A maioria das passagens que comprei para viajar para o exterior foram nessas promoções, mas para isso você tem que planejar a viagem com antecedência. Se seu trabalho permitir, a dica é viajar na baixa estação, quando passagem e hospedagem costumam ser mais baratas. 


Hospedagem
Quando a pessoa viaja sozinha, vale a pena se hospedar em hostels, que tem preços mais baixos e são locais que facilitam o acesso a novas amizades. Mas para quem não gosta de dividir quarto com muita gente, alguns deles tem opções de quartos duplos ou individuais. Um site ótimo para comparar o melhor custo-benefício é o Hostelworld. Há ainda a possibilidade de alugar apenas um quarto de uma casa ou apartamento para baratear o preço da hospedagem. As buscas no portal Airbnb possibilitam esse recorte.


Quando se tem companhia para dividir o quarto, vale a pena pesquisar em mais de uma plataforma. O Aibnb oferece opção de aluguéis de casas e apartamentos, o que pode ser uma boa opção para quem está em grupo. E claro, deve-se procurar a forma mais tradicional de hospedagem, que são os hotéis, através de sites como Booking, hoteis.com ou Decolar, entre outros, para encontrar o melhor custo-benefício. 


Outra dica é se hospedar mais perto do centro da cidade, porque às vezes você paga menos em um hotel mais barato e mais afastado, mas gasta muito com transporte. 


Em Paris, Nos hospedamos em Montmartee, que tem um ótimo custo-benefício, com acesso fácil de metrô ao centro (Foto: Carla Passos)

Em Paris, Nos hospedamos em Montmartee, que tem um ótimo custo-benefício, com acesso fácil de metrô ao centro (Foto: Carla Passos)


Mas isso depende muito do local. Em alguns lugares, dá tranquilamente para usar sistema de transporte público. Por exemplo, em Paris, hospedagem é algo bem caro, ainda mais no centro. Quando estive lá, pesquisei bastante e gostei muito do bairro Monmartre, onde me hospedei. De metrô, a gente se deslocava muito facilmente para qualquer parte da cidade. 


Planejamento
Depois de compradas as passagens e reservada a hospedagem, é hora de pesquisar sobre o que fazer no seu destino para decidir a quantidade de dias que vai ficar e já planejar o deslocamento para cidades próximas. Muitos passeios dentro do seu destino que você gastaria muito usando pacotes de agência, dá para fazer com transporte público.


No caso da Europa, para se deslocar de uma cidade para outra, deve-se considerar a possibilidade de viajar de trem para distâncias mais curtas e ou até de ônibus para distâncias menores ainda. Isso porque estações de trem e de ônibus são no centro da cidade. Se você estiver hospedado perto, não precisará gastar com uber, ou taxi ao sair do aeroporto, que costuma ser caros. O ideal é fazer o mínimo possível de deslocamentos internos de avião.


Existem vários sites na internet ou aplicativos que mostram qual a melhor forma de se deslocar, a exemplo do Rome2io, que consideram a  quantidade de horas de uma cidade a outra usando os meios de transporte disponíveis e também faz comparação de preços. Se diante dessas opções, ainda valer mais a pena a passagem aérea, não deixe de buscar passagens em sites de empresas low coast como vuelling e ryanair. 


Viajei de Malta para a Baviera parando 10 euros de passagem pela Ryanair (Foto: Carla Passos)

Viajei de Malta para a Baviera parando 10 euros de passagem pela Ryanair (Foto: Carla Passos)


Sobre deslocamentos internos, tem muitas cidades em que vale a pena comprar o passe de metrô com quantidade de dias que vai ficar. Além de mais prático, é econômico, dependendo da quantidade de viagens que você vai fazer.


Alimentação
Quando se trata de alimentação, a dica é não comer em restaurantes em todas as refeições. Deve-se escolher somente um almoço tardio ou jantar, especialmente na Europa, onde o preço da comida costuma ser mais salgado. Por lá, vale a pena comprar as comidas de supermercados. Não esqueça também de abastecer o frigobar do quarto. E ainda tem as comidinhas de rua, as famosas street food, que em muitos lugares são deliciosas. Para mim, a cidade campeã de street food de todas que visitei, é Paris. Portanto, estando na capital da França, pode ficar tranquilo para reservar hotel sem café da manhã, porque as opções de crepes de rua, entre outras iguarias é enorme. Tem ainda os aconchegantes cafés.


No intercâmbio em Malta, a gente geralmente almoçava em um supermercado perto da escola. Esse registro foi de um almoço tardio em um fim de semana (Foto: Carla Passos)

No intercâmbio em Malta, a gente geralmente almoçava em um supermercado perto da escola. Esse registro foi de um almoço tardio em um fim de semana (Foto: Carla Passos)


Então pessoal, resumindo, viajar barato requer planejamento e pesquisa!

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação