Aracaju (SE), 19 de junho de 2021
POR: Carla Passos
Fonte: Carla Passos
Em: 24/11/2020 às 00h00
Pub.: 24 de novembro de 2020

Santiago, cidade moderna entre os Andes


Com mais de 6,5 milhões de habitantes em sua região metropolitana, Santiago é grande, limpa e arborizada.


Santiago, cidade moderna entre os Andes (Foto: Carla Passos)

Santiago, cidade moderna entre os Andes (Foto: Carla Passos)


A chegada em Santiago já impressiona. Da janela do avião sobrevoamos os Andes com picos nevados e a cidade bastante moderna no vale entre as montanhas.


Com mais de 6,5 milhões de habitantes em sua região metropolitana, Santiago é grande, limpa, arborizada, tem um sistema de metrô eficiente e belos pontos turísticos. Os Chilenos se orgulham em dizer que se trata da cidade mais desenvolvida da América Latina. 


Santigado vista de cima a partir do Cerro Santa Lucía (Foto: Carla Passos)

Santigado vista de cima a partir do Cerro Santa Lucía (Foto: Carla Passos)


Nosso primeiro fim de tarde em Santiago foi para jantar no restaurante giratório, que como o próprio nome diz gira em torno do seu eixo, permitindo uma visão de 360 graus da cidade e da Cordilheira dos Andes. Escolhemos esse horário para podermos ver a cidade de dia e de noite. Não se preocupe, ele gira muito lentamente e a cada hora completa uma volta. Eles servem comida internacional, mas também frutos do mar chilenos.


Primeiro fim de tarde, um brinde no restaurante giratório (Foto: Carla Passos)

Primeiro fim de tarde, um brinde no restaurante giratório (Foto: Carla Passos)


No dia seguinte, fomos fazer um circuito histórico pela capital chilena, saindo da Plaza de Armas, o coração da cidade. Ao redor da praça ficam alguns dos principais edifícios históricos, como o edifício dos Correios e a belíssima Catedral Metropolitana. Também vale a pena conhecer as ruas da região, caminhar pelo Paseo Ahumada até o Palácio de La Moneda. Aproveite para visitar o mercado central.


Também subimos o Cerro Santa Lucía, um verdadeiro refúgio verde de paz e tranquilidade no meio de Santiago. O parque, que tem monumentos e jardins, é ideal para caminhar e subir até o topo, onde se tem uma vista panorâmica da cidade. 
Depois fomos passear pelas banquinhas de vendedores ambulantes e só quando fui comprar um cachecol me dei conta que minha carteira tinha sido roubada. A sorte é que o passaporte e a maior parte do dinheiro estava na doleira. Portanto, cuidado com a bolsa!


Quando fomos ao Chile ainda não existia Uber. Andar de taxi era sempre uma grande aventura. Em uma ocasião estávamos voltando de uma festa e percebemos que o taxímetro estava rodando muitíssimo rápido. Quando chamamos a atenção do taxista ele disse: ou paga ou deixo vocês aqui mesmo. Descemos do carro e nos demos conta que estávamos no meio de uma rua escura e sem ter como voltar para o hotel. Até que passou um carro da polícia para nos avisar do perigo de três mulheres sozinhas àquela hora da noite. Acabamos chegando no nosso hotel numa viatura! rs


De Santiago, é possível fazer alguns passeios em bate e volta. Nosso primeiro passeio foi para o Vale Nevado. Para subir até lá, os ônibus têm que ter correntes nos pneus para que não deslize, portanto, não é recomendável fazer o trajeto por conta própria. Ao chegarmos no local, um dos primeiros programas é um passeio de teleférico. Mas dá também para fazer bonecos de neve sem medo de ser feliz! Terminamos o dia em um “almojanta” cpm uma belíssima vista para as cordilheiras. Confesso que fiquei com vontade de passar mais dias hospedada no local.


Bate e volta imperdivel; o Vale Nevado (Foto: Carla Passos)

Bate e volta imperdivel; o Vale Nevado (Foto: Carla Passos)


No dia seguinte, fomos para o litoral. Em uma excursão primeiro fomos à cidade portuária de Valparaíso, famosa por seu relevo acidentado e casas coloridas com uma bela vista para o mar. Na cidade, paramos para uma visita a casa-museu de Pablo Neruda, poeta e apaixonado por arquitetura. 


Em seguida fomos pra Viña Del Mar, a cidade de veraneio. Banhada pelo Oceano Pacífico, tem praias (infelizmente de águas geladas no inverno), bons restaurantes, bares e cassinos. 


Viña Del Mar e sua arquitetura mediterrânea (Foto: Carla Passos)

Viña Del Mar e sua arquitetura mediterrânea (Foto: Carla Passos)


Uma outra boa opção de passeio é uma visita às vinícolas. A Concha y Toro é famosíssima entre os turistas e oferece uma visita guiada que mostra as etapas de produção do vinho, além de degustação de vinhos ao final do passeio. A Undurraga oferece o mesmo tipo de passeio, mas é menos conhecida e pode ser uma boa opção para quem prefere conhecer uma vinícola de menor porte.


Nós combinamos esse roteiro com uma visita ao Atacama. 'Paisagens de outro planeta', esse é um clichê muito usado para descrever o deserto mais seco do mundo é também o mais espetacular de todos. O Atacama tem vulcão, salares, lagoas, gêiseres, formações rochosas e um céu estrelado (confira aqui).

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação