Aracaju (SE), 23 de maio de 2022
POR: Tirzah Braga
Fonte: Assessoria do Evento
Em: 14/12/2021 às 14h39
Pub.: 14 de dezembro de 2021

Carlos Cauê lança "Sinfonia da Desesperança" ambientado na pandemia


Carlos Cauê lança "Sinfonia da Desesperança" ambientado na pandemia 
(Foto: Marcelle Cristinne)

Carlos Cauê lança "Sinfonia da Desesperança" ambientado na pandemia (Foto: Marcelle Cristinne)

Na quarta-feira, 22 de dezembro, o escritor e publicitário Carlos Cauê lançará o seu novo livro, “Sinfonia da Desesperança”, no Centro Cultural de Aracaju, a partir das 18 horas.


O livro reúne um conjunto de 12 livros textos em formato de crônicas,  escritos ao longo da pandemia do coronavírus, e revela um apanhado sensível das variadas emoções, sentimentos, percepções, vivências e reflexões sobre a grave crise que se abateu sobre a humanidade nestes dois anos. Carlos Cauê faz esse recorte a partir da observação arguta e sutil do cotidiano das pessoas.


Sinfonia da Desesperança traz a urgência e a diversidade das reações das pessoas diante da ameaça do Covid-19. “O livro foi concebido como um registro e uma exploração da condição humana diante do mundo novo que a pandemia trouxe para todos nós, e é uma celebração da humanidade no que ela tem de grandioso e de pequeno”, diz Cauê.


O livro, em formato de bolso, com 116 páginas, é editado inteiramente pelo autor. Traz prefácio do jornalista Luciano Correia, projeto gráfico de Rafael Balthazar e fotos de César Oliveira.


O autor
Carlos Cauê é escritor, publicitário e jornalista. Alagoano de Maceió, apaixonou-se por Aracaju ao ingressar na UFS, no início dos anos 1980, e fez da cidade o seu lar. Cauê especializou-se em Marketing Político, comandando diversas campanhas eleitorais em Sergipe.


Também aventurou-se pela gestão pública. Foi presidente da Fundação Cultural de Aracaju e secretário de cultura de São Cristóvão, quando recriou o Festival de Arte de São Cristóvão. Foi secretário da Comunicação do Governo de Sergipe e da Prefeitura de Aracaju, onde comandou a comunicação da cidade durante a pandemia do coronavírus.


Publicou o livro de contos “Contos de Vida e Morte”, em 1999, e o livro de poesias “Amorável”, em 2014. Sua peça “Viva – A Vida em um Ato” foi encenada em 2004.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação