Aracaju (SE), 03 de dezembro de 2021
POR: Assessoria Maria Mendonça
Fonte: Assessoria Maria Mendonça
Em: 18/10/2021 às 13h00
Pub.: 18 de outubro de 2021

Mangabas e ofício de catadoras podem ser considerados Patrimônio Cultural Imaterial de Sergipe


Deputada Maria Mendonça (Foto: Assessoria Maria Mendonça)

Deputada Maria Mendonça (Foto: Assessoria Maria Mendonça)

Uma iniciativa das deputadas Maria Mendonça (PSDB) e Gracinha Garcez (PSD) sugere declarar Patrimônio Cultural Imaterial de Sergipe, as mangabas e o ofício das catadoras dessa fruta, responsável pela geração de renda e sustento de inúmeras famílias sergipanas. “Nada mais justo que fazermos esse reconhecimento, pois o extrativismo da mangaba é uma realidade que movimenta a economia de vários municípios e, porque não dizer, do Estado como um todo”, apontou Maria, destacando que Sergipe é o maior produtor brasileiro do fruto da mangabeira.


A parlamentar lembrou que as catadoras moram próximo ao encontro da foz dos rios Piauí e Real, predominantemente entre os limites de Santa Luzia do Itanhy, Indiaroba, Estância e vão até a foz do Rio São Francisco, chegando ao município de Brejo Grande. “Essas catadoras multiplicaram os seus conhecimentos e passaram a produzir inúmeros produtos a partir da fruta da mangaba, dentre eles, bala, licor, trufa, geleia, mousse e biscoito”, disse, lembrando que o projeto vem sendo realizado através das Associações nos municípios de Indiaroba, Japaratuba, Barra dos Coqueiros, Estância, Pirambu e Aracaju.


O papel das catadoras no contexto social foi fruto de vários estudos de casos e pesquisas, considerando a importância do trabalho que exercem. Elas estão organizadas em 61 comunidades de 56 povoados localizados em várias partes do Estado de Sergipe. “São mulheres que vivem uma luta hercúlea para a garantia dos seus direitos, especialmente, o de produzir”, afirmou Mendonça.


Origem
Para além da mangaba, salientou Maria, o grupo também faz uso de outras frutas da restinga, como cambuí, murici, araçá, goiaba, manga, caju, abacaxi, maracujá, dentre várias outras. “Essas catadoras são orgulho para o povo sergipano e brasileiro”, considerou a deputada, falando da luta que elas mulheres enfrentam para manter e ampliar o ofício.


O nome mangaba é de origem indígena e significa “coisa boa de comer”. É uma fruta preponderante em nosso território sergipano, que é rica em vitamina A, B1, B2 e C, além de ferro, fósforo, cálcio e proteínas podendo ser consumida de inúmeras formas, inclusive, in natura quando madura.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação