Aracaju (SE), 14 de maio de 2021
POR: Iracema Corso
Fonte: CUT/SE
Em: 09/04/2021 às 13h55
Atualizada: 12/04/2021 às 10h18
Pub.: 12 de abril de 2021

Sindmuse cobra do Governo do Estado amparo para músicos e produtores culturais


Após o decreto do Governo de Sergipe que determina o toque de recolher, o Sindicato dos Músicos Profissionais do Estado de Sergipe (Sindmuse) entregou um ofício cobrando do Governo do Estado amparo para músicos, técnico de som, técnicos de LED, técnicos de luz, rolds, produtores e empresas do setor de eventos.


Sindmuse cobra do Governo do Estado amparo para músicos e produtores culturais (Foto: CUT/SE)

Sindmuse cobra do Governo do Estado amparo para músicos e produtores culturais (Foto: CUT/SE)


O documento foi entregue no gabinete do Governo do Estado. Além do Sindmuse, o ofício também reuniu as assinaturas de representantes da Associação Sergipana de Músicos (ASM), da Ordem de Músicos do Brasil (OMB), da ASSUPE (Associação União dos Profissionais de Eventos de Sergipe) e da AUBS (Associação União das Bandas de Sergipe).


No texto, os representantes explicam que desde o dia 17 de março os músicos e demais profissionais que atuam nos shows estão sem condições de trabalhar e, portanto, não tem como sustentar suas famílias.


Como Sergipe promove anualmente eventos de grande porte como o Forró Caju e o Forró da Orla, todos os trabalhadores envolvidos nesta produção cultural intensa estão sem conseguir trabalhar desde o início da pandemia, há mais de um ano. Diante dos problemas financeiros e até sociais que a categoria dos músicos vem enfrentando desde então, o documento entregue ao Governo de Sergipe solicita:


- Isenção de IPVA 2020 e 2021;
- Abatimento das dívidas junto à DESO e Energisa;
- Revisão de Linha de Crédito ofertada pelo Banese tanto para pessoa física como para pessoa jurídica;
- Auxílio Emergencial no Valor de R$ 1.000 e distribuição de cesta básica, enquanto durar a pandemia;
- Criação de um projeto que contemple o setor de eventos, a exemplo da Lei Aldir Blanc.


O presidente do Sindmuse, Tonico Saraiva, destacou que a situação dos músicos e produtores culturais de Sergipe é muito grave. “Não podemos deixar esta cadeia produtiva desamparada por mais de um ano. Não tem amor à arte que suporte essa situação financeira por tanto tempo e sem qualquer previsão de melhora. No ano passado fizemos a campanha SOS Músicos que beneficiou milhares de músicos. Neste ano, vamos precisar que o Governo do Estado e o Poder Público de Sergipe acolha mais o músico e o produtor cultural do Estado”, resumiu.


Durante as últimas semanas de articulação política em favor dos músicos sergipanos, o presidente do Sindmuse, Tonico Saraiva e sua família acabaram se contaminando com a Covid-19. Agora encontram-se com sintomas, e estão em isolamento domiciliar.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação