Aracaju (SE), 08 de agosto de 2022
POR: Assessoria SSP/SE
Fonte: Assessoria SSP/SE
Em: 04/08/2022 às 00h00
Pub.: 04 de agosto de 2022

Três animais são resgatados sem alimentação e água em Aracaju


Além da falta de alimentação, os animais estavam em um ambiente sem cuidados e sem limpeza - Foto: SSP/SE

Além da falta de alimentação, os animais estavam em um ambiente sem cuidados e sem limpeza - Foto: SSP/SE

Equipe da Delegacia Especial de Proteção Animal e Meio Ambiente (Depama) resgatou três animais após o recebimento de denúncias de que eles estavam sendo mantidos sem comida e sem água, dentro de uma residência que fica localizada no conjunto Médici I, em Aracaju. Além da falta de alimentação, os animais estavam em um ambiente sem cuidados e sem limpeza. O caso ocorreu nessa quarta-feira, 03.


De acordo com a delegada Georlize Teles, a Depama recebeu denúncias de que três animais estavam em uma casa, na qual os donos não iam ao local. “Diante dessa informação, expedimos ordem de serviço para que a equipe fosse verificar. Ao chegar na casa indicada, a equipe se deparou com três animais sem comida e sem água, além de a casa estar absolutamente suja”, detalhou.


Conforme a delegada, os animais estavam sem responsáveis. “Os animais foram deixados ali sem garantir água, sem garantir comida e sem garantir a limpeza do ambiente. Os animais poderiam ter morrido, então graças a Deus que as pessoas denunciaram e nossos policiais da Depama fizeram o resgate. A situação estava configurada como prática de maus-tratos contra os animais”, acrescentou.


Georlize Teles ressaltou que os animais são vidas e que sentem todas as ações praticadas contra eles. “Abandonar esse animal, bater, é maus-tratos. É preciso que nós seres humanos cuidemos desses animais. O crime de maus-tratos é tudo aquilo que causa mal a esse animal, é tudo que é violência contra esse animal. E há punição rigorosa, pois a pena é de reclusão”, enfatizou. A delegada também explicou que, inclusive, nos casos de prisão em flagrante pelas práticas de maus-tratos contra os animais, não há a possibilidade de arbitrar fiança. “Isso só em fase judicial. E, além disso, a pena é de dois a cinco anos, podendo ser aumentada se esse animal, em razão da ação, venha a morrer”, revelou.


A titular da Depama também relembrou que os animais encontrados em situações de maus-tratos durante as ações da unidade policial são resgatados e trazidos à delegacia. “Inicialmente esses animais são colocados aos cuidados de outra pessoa em uma adoção responsável. A responsabilidade definitiva só ocorre a partir da sentença judicial, pois só o juiz determina a perda da guarda definitiva”, destacou. A Polícia Civil reforça que qualquer pessoa pode denunciar crimes de maus-tratos contra os animais por meio do Disque-Denúncia, no telefone 181, com a garantia do sigilo sendo assegurada pela instituição. A Depama também conta com um número de WhatsApp para o recebimento de denúncia que é o (79) 98819-4576.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação