Aracaju (SE), 24 de janeiro de 2022
POR: SSP/SE
Fonte: SSP/SE
Em: 21/12/2021 às 07h29
Pub.: 21 de dezembro de 2021

Polícia Civil cumpre mandados contra associação criminosa responsável por fraudes no DPVAT


Operação ocorre em Aracaju, Salgado, Pirambu e Nossa Senhora das Dores.


Polícia Civil cumpre mandados contra associação criminosa responsável por fraudes no DPVAT (Foto: SSP/SE)

Polícia Civil cumpre mandados contra associação criminosa responsável por fraudes no DPVAT (Foto: SSP/SE)


A Polícia Civil deflagrou, nesta terça-feira (21), a Operação Império, contra uma associação criminosa responsável por fraudes contra bancos e o seguro DPVAT, no estado de Sergipe. O grupo criminoso chegou a movimentar R$ 12 milhões. A investigação começou há mais de um ano e está sendo conduzida pelo Departamento de Crimes contra o Patrimônio (Depatri). Até o momento, cinco investigados foram presos.


A ação policial contou com a participação da Divisão de Inteligência (Dipol), Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap), Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), Coordenadoria de Polícia Civil da Capital (Copcal), Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Copci) e Instituto de Identificação.


Estão sendo cumpridos mandados de prisão e busca e apreensão em Aracaju, Nossa Senhora das Dores, Salgado e Pirambu. Alguns veículos adquiridos por meio dos golpes também foram apreendidos pelas equipes policiais do Depatri. 


“Os presos fazem parte de uma associação criminosa que atuava com fraudes bancárias e fraudes de DPVAT. Foram feitos os bloqueios de todos os bens da associação criminosa que movimenta transações suspeitas de R$ 12 milhões”, detalhou a diretora do Depatri, Viviane Pessoa.


As investigações começaram quando um dos integrantes do grupo passou um cheque sem fundo e foi feita uma auditoria interna em uma instituição bancária. A Polícia Civil avançou nas investigações e identificou o funcionamento da associação criminosa. 


“Nesse período, conseguimos realizar diversas diligências, trabalhos de campo e iniciativas que culminaram nas prisões desta terça-feira”, acrescentou a delegada Lauana Guedes.


Vários equipamentos utilizados foram apreendidos durante a operação policial. O nome da operação se refere ao líder da quadrilha, que se intitulava como "Imperador".  As buscas continuam em andamento e com a conclusão dos trabalhos, a Polícia Civil trará mais informações sobre a Operação Império.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação