Aracaju (SE), 16 de setembro de 2021
POR: SSP/SE
Fonte: SSP/SE
Em: 29/07/2021 às 10h07
Pub.: 29 de julho de 2021

Laboratório de Química Forense do IAPF tem 100% de acerto em treinamento promovido pela ONU


Peritos analisaram corretamente todas as amostras de substâncias encaminhadas ao laboratório da instituição.


Laboratório de Química Forense do IAPF tem 100% de acerto em treinamento promovido pela ONU (Foto: SSP/SE)

Laboratório de Química Forense do IAPF tem 100% de acerto em treinamento promovido pela ONU (Foto: SSP/SE)


O Laboratório de Química Forense do Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF) obteve 100% de acerto no treinamento promovido pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). O IAPF recebeu seis amostras de substâncias e as identificou corretamente. O resultado positivo demonstra a qualificação e aperfeiçoamento dos profissionais da Polícia Científica de Sergipe. Essa é a segunda vez que o IAPF participa do exame. Na primeira, obteve resultado de aproximadamente 90%, o que evidenciou a necessidade de aquisição de padrões para o melhoramento dos resultados. Com o apoio da Assessoria de Planejamento da SSP (Asplan), o IAPF começou a adquiri-los.


O gerente do Laboratório de Química Forense do IAPF, o perito criminal Nailson Correia, explicou que a UNODC atua com o foco no desenvolvimento dos países em suas ações de enfrentamento ao uso inadequado de substâncias entorpecentes. "A UNODC auxilia os estados membros, o qual o Brasil faz parte, a desenvolver as legislações nacionais sobre drogas, buscando principalmente estabelecer os marcos legais sobre o assunto, tanto a nível regional, quanto a nível local. Além disso, a UNODC apoia os países membros a desenvolverem respostas a esse uso problemático de drogas, por meio de implementação de ações, não só de prevenção, mas também de uma rede de serviços com base nas evidências científicas e padrões internacionais”, salientou.


Nailson Correia ressaltou também que são poucos os laboratórios brasileiros que são convidados a participar do treinamento, que busca verificar a capacidade técnica dos peritos e dos equipamentos dos laboratórios de química forense. “Esse estudo faz parte de um controle de qualidade promovido pela ONU. Ele vai analisar a capacidade dos laboratórios de detectar os mais diversos tipos de entorpecentes. Hoje, nós temos cerca de 200 laboratórios ao redor do mundo que possuem essa certificação. Sergipe vem a cada dia melhorando os resultados e conseguindo obter 100% de aprovação nas suas análises”, enfatizou.


As amostras das substâncias são encaminhadas ao Laboratório de Química Forense onde são analisados pelos peritos criminais com a estrutura que a unidade dispõe para análise dos materiais recebidos diariamente pelas instituições de perícia, conforme mencionou Nailson Correia. “Eles mandam as amostras, tentando simular o nosso dia a dia. A UNODC manda amostras desconhecidas para serem analisadas no nosso laboratório com as técnicas que nós dispomos e nós temos que elucidar como se fosse um caso real. O resultado que nós emitimos é comparado com o que se almejava do laboratório”, detalhou.


O gerente do Laboratório de Química Forense atribuiu o resultado positivo à dedicação dos peritos da instituição no constante aprimoramento técnico e na troca de informações visando a contínua qualificação das perícias realizadas pelo IAPF. “Precisamos dar ênfase que o resultado dessa aprovação é devido a alta capacidade dos nosso peritos criminais lotados no Laboratório de Química Forense do IAPF, com o conhecimento que eles vem adquirindo e com o estudo contínuo, e, principalmente, com a dedicação e a qualificação, que são extremamente importantes nesses tipos de análise. Os resultados que obtemos refletem a nossa capacidade de troca de conhecimentos e trabalho em equipe. Isso é fundamental para obtermos bons resultados”, assinalou Nailson Correia.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação