22 de agosto de 2019
POR: Ferreira Filho
Fonte: Ferreira Filho
Em: 22/08/2019 às 07h25

Bola fora em Lagarto



Quinta-feira, 22 de agosto de 2019


Bola fora - Imagem: reprodução/pixabay

Bola fora - Imagem: reprodução/pixabay

Bola fora em Lagarto


O deputado estadual Ibrain Monteiro, PSC, filho do prefeito afastado Valmir Monteiro, quebrou o silêncio depois que viu a unanimidade do Tribunal Regional Eleitoral, TRE/SE, lhe absolver da denúncia de abuso de poder político e econômico na eleição do ano passado.


O parlamentar teve um primeiro semestre deste ano muito tenso devido ao período de reclusão que seu pai passou no Presmil, além de conviver com a expectativa de ver o processo contra si entrar na pauta de julgamento do TRE a qualquer instante.


Não bastasse essa carga de preocupação, Ibrain e todo grupo liderado por Valmir Monteiro, teve que acompanhar a saída de aliados dos espaços que ocupavam na prefeitura de Lagarto, exonerados pela prefeita em exercício, Hilda Ribeiro, esposa do até então aliado de Valmir, o deputado federal Gustinho Ribeiro.


Na política as coisas mudam como o tempo, hora faz sol, depois chove, então, Valmir teve sua liberdade concedida pela justiça, e liberto, pôde abraçar o filho em comemoração pelo êxito alcançado no julgamento da Corte eleitoral sergipana.


Aliviado, Ibrain desabafa em favor de seu grupo, declarando não haver condição de aliança com os Ribeiros em Lagarto ano que vem, exceto, salvo engano, o ex-deputado federal Adelson Ribeiro, que foi secretário de Valmir até o seu afastamento. O parlamentar garante que o grupo de Valmir terá candidato ano que vem, e com potencial para ganhar as eleições.


O comportamento do deputado federal Gustinho Ribeiro depois do afastamento de Valmir foi de adversário político, além da falta de solidariedade com o aliado, diante do que passava. Continuo dizendo que foi uma "bola fora" que Gustinho jogou. O tempo mostrará a consequência de sua jogada.
Ibrain prefere não dizer quem será o candidato do grupo dele, mas, apesar dos pesares, acredito que o nome indicado, e com o apoio do pai, dificilmente perde a eleição em Lagarto. Ainda acho que esse nome para disputar a prefeitura será o próprio Ibrain. Aguardemos!



Conhecimento prévio
Alguns deputados estaduais se manifestaram durante a sessão de ontem, pedindo que a presidência da Casa dê conhecimento prévio das pautas de votações. Segundo o deputado Georgeo Passos, Cidadania, existem casos que a comunicação e conhecimento dos projetos que estão na pauta acontecem poucas horas antes do processo de votação.



Estrada do arroz
Atendendo um pleito do ex-prefeito de Neópolis, Carlos Guedes, o deputado estadual Garibalde Mendonça apresentou na sessão desta quarta-feira, 21, a Indicação de N° 348/2019, que solicita ao governo do estado a pavimentação em asfalto da estrada que corta vários municípios do Baixo São Francisco, impulsionando o escoamento da produção do arroz e do pescado da região. O trecho é de apenas 17 KM, e contemplará os municípios de Neópolis, Ilha das Flores e Brejo Grande, principalmente, os povoados Betume, Alto de Santo Antônio, Tiririca, Sítio São José, Pilicão, Fazendinha, Mata das Varas, Flor do Brejo e Mundéu da Onça, que dá acesso a Rodovia Comendador Manoel Gonçalves.



Água com sais
Nesta quarta-feira, 21, foi aprovado por unanimidade, na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), o Projeto de Lei que determina padrões para identificação e diferenciação dos garrafões que embalam água adicionada de sais em Sergipe. De autoria do deputado estadual Zezinho Sobral (Pode), a propositura tem o objetivo de proporcionar segurança e esclarecimento ao consumidor sobre o produto que será adquirido. O texto define água mineral natural como aquela obtida diretamente de fontes naturais ou por extração de águas subterrâneas, caracterizada pelo conteúdo definido e constante de determinados sais minerais, oligoelementos e outros constituintes, considerando as flutuações naturais. A água natural se diferencia da mineral pelos níveis de sais e substâncias que devem ser inferiores aos mínimos estabelecidos.



Pacto federativo
O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), voltou a defender a aprovação rápida de um novo pacto federativo pelo Congresso Nacional. O assunto já tem sido amplamente discutido por parlamentares, governadores e equipe econômica para alinharem as propostas a serem analisadas por deputados e senadores.“O Senado tem se dedicado nos últimos meses a apresentar para o governo central a angústia dos estados, a angústia dos municípios brasileiros em relação às suas receitas, a descentralização das obrigações que o governo central faz com estados e municípios e acaba não passando o recurso necessário para que os governadores cumpram com as suas obrigações e os prefeitos também”, afirmou Alcolumbre.



Ação criminosa
O presidente Jair Bolsonaro disse ontem (21) que o aumento de queimadas registrado nos últimos dias na Amazônia pode ser resultado de ação criminosa. Para o presidente, as ações podem ser uma reação à suspensão de repasses do governo para organizações não governamentais (ONGs) e a também de verbas de países para o Fundo Amazônia, projeto de cooperação internacional para preservação da floresta. Os principais países doadores do fundo, Alemanha e Noruega, anunciaram a suspensão de seus repasses após a divulgação das taxas de desmatamento na região.“O crime existe e temos que fazer com que esse crime não aumente. Mas nós tiramos dinheiro de ONGs, repasses de fora, dos quais 40% iam para ONGs, não tem mais, acabamos com repasses de órgão públicos para ONGs, de modo que esse pessoal está sentindo a falta do dinheiro. Então, pode estar havendo ação criminosa desse ‘ongueiros’ para chamar atenção contra a minha pessoa, contra o governo do Brasil. Essa é a guerra que estamos enfrentando”, disse, ao deixar o Palácio da Alvorada, na manhã de hoje. “Não estou afirmando, mas no meu entender, há interesse dessas ONGs que representam interesse de fora do Brasil”, ressaltou.



Creches municipais
O governo federal poderá usar o modelo de parcerias público-privadas (PPP) para destravar a construção de creches municipais. A decisão pode ser tomada na próxima reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), do qual fazem parte o presidente da República, sete ministros de Estados e três presidentes de bancos federais. A possibilidade de apoio federal à construção de creches foi tratada pela secretária especial do PPI, Martha Seillier, no programa Brasil em Pauta, da TV Brasil.



Bola fora - Imagem: reprodução/pixabay
Contato: ferreirappa@gmail.com/Zap: 79 9 9987 2966
Mais Colunas

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação