12 de fevereiro de 2020
POR: Governo de Sergipe
Fonte: Governo de Sergipe
Em: 12/02/2020 às 00h00

Governo emite licença de instalação para fábrica de cimento em Maruim


A partir de agora, a empresa já está autorizada a iniciar a construção do empreendimento.


Governo emite licença de instalação para fábrica de cimento em Maruim (Foto: Divulgação)

Governo emite licença de instalação para fábrica de cimento em Maruim (Foto: Divulgação)


O Governo do Estado, por meio da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), emitiu a licença de instalação para que uma indústria de cimento da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) seja construída no município de Maruim, em uma área do Complexo Industrial Portuário.  A partir de agora, a empresa já está autorizada a iniciar a construção do empreendimento, que deve resultar em um investimento de mais de um bilhão de reais.


O complexo cimenteiro será composto por Lavra de Calcário e Argila e beneficiamento em fábrica de cimento, em uma área total de 560 hectares, localizado na zona rural do município de Maruim. A atração da indústria é uma conquista do Governo do Estado, que ofereceu um ambiente favorável para que os empresários escolhessem Sergipe para fixar a primeira planta do Nordeste e a quinta do país.


O secretário de estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho, afirma que este é um momento importante para Sergipe, pois, segundo ele, com a chegada da CSN o estado começa a receber os resultados do trabalho que tem sido galgado ao longo dos últimos dois anos. Além disso, José Augusto frisa a importância da eficiência do órgão ambiental do estado e sua celeridade na resolução de questões que envolvem o desenvolvimento econômico de Sergipe.


“O Governador Belivaldo Chagas é um gestor que acredita que o desenvolvimento econômico e a atração de indústrias para Sergipe, principalmente aquelas consumidoras a gás, serão os propulsores da economia sergipana nos próximos anos. Por isso, tem cobrando eficiência e celeridade dos órgãos do Governo envolvidos neste processo, como a Sedetec, a Codise, a  Adema e também a Sefaz, que tem desempenhado um papel importante, principalmente com a redução do ICMS para indústrias consumidoras de gás contempladas pelo PSDI, e nas demais questões tributárias do estado”, completa.


A expectativa é que haja a geração de 2.500 empregos diretos e 10.000 indiretos na fase de construção da fábrica. Esse número poderá ser de 500 empregos diretos e 2.000 indiretos com a conclusão da obra e início de operação. Quando estiver em operação, serão produzidas por ano cerca de 2,8 milhões de toneladas de cimento.  Entre os fatores que foram decisivos para escolha de Maruim como local de instalação da fábrica estão a grande disponibilidade de energia e de gás natural existente no estado, além da riqueza mineral do solo da região de Maruim, onde predomina argila e calcário, matérias-primas para o cimento.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação