Aracaju (SE), 17 de abril de 2021
POR: Carla Passos
Fonte: Carla Passos
Em: 18/03/2021 às 00h00
Pub.: 18 de março de 2021

Aracaju 166 anos: cinco lugares imperdíveis na capital de Sergipe :: Por Carla Passos


Aracaju é um lugar que desperta nos turistas a sensação de ter descoberto um lugar onde morar, não apenas para visitar. Não é à toa que muita gente de outros estados se torna morador da capital sergipana por estar em busca de paz, tranquilidade e de uma cidade limpa e organizada à beira mar. Na Coluna de hoje, em homenagem aos 166 anos da pequena notável, vou listar cinco lugares imperdíveis para conhecer desde o centro da cidade até os beach clubs que ficam a aproximadamente 20 km de distância da orla de Atalaia.


Foi um desafio fazer essa seleção, afinal a capital de Sergipe possui as mais variadas atrações, desde tour por museus e centro histórico, passando por passeios em rios e ilhas, além da excelente infraestrutura turística.


Mas, acho que visitando esses pontos é possível saber um pouco mais sobre a história da cidade, conhecer lugares bastante frequentados pelos sergipanos, passando pelo principal cartão postal, que é orla de Atalaia e finalizando o roteiro em um dos beach clubs do litoral sul da capital.


1. Visitar os mercados Antônio Franco e Thales Ferraz 


Foto: Felipe Goettenauer/ PMA

Foto: Felipe Goettenauer/ PMA


Sempre que estou viajando, adoro visitar o mercado da cidade, que é um verdadeiro estudo sociológico, ideal para conhecer a cultura local. E nos mercados Antônio Franco e Thales Ferraz não é diferente. Seja para comprar artesanato, experimentar uma comida ou apenas observar, são um verdadeiro passeio turístico!


São centenas de barraquinhas onde são comercializados de tudo: cereais, frutas, verduras, queijos, doces, condimentos, artesanato, roupas e muito mais. Vale a pena escolher um restaurante para almoçar no local.


2. Visitar o Largo e o Museu da Gente Sergipana


Foto:  ASN

Foto: ASN


Segundo para o sul chegamos ao largo da Gente Sergipana, onde tem um conjunto de monumentos que homenageiam os movimentos culturais e a identidade do povo sergipano. São oito estátuas que representam manifestações folclóricas.


No local fica também o Museu da Gente Sergipana foi projetado por Marcello Dantas, também responsável pelo Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. O Museu abusa da interatividade. Atualmente está fechado por causa da pandemia, mas em períodos normais, funciona de terça a sexta, das 10h às 16h, e de finais de semana, das 10h às 15h. Inaugurado em 2011, o Museu da Gente Sergipana fica no prédio que abrigou o tradicional colégio Atheneu entre 1926 e 1969. 


3. Caminhar no Calçadão da 13 de julho e no Parque da Sementeira


Foto: Jorge Henrique/ PMA

Foto: Jorge Henrique/ PMA


O calçadão da 13 de julho fica no bairro homônimo, na Zona Sul da cidade. O espaço é muito utilizado para caminhadas, corridas e a prática de esportes ao ar livre em algumas das quadras esportivas, mas por lá também há quiosques e um mirante muito agradável para ver a cidade do alto.


Bem próximo ao calçadão, fica o Parque da Sementeira, que é uma agradabilíssima área de lazer situada na Avenida Beira Mar e bem próxima ao bairro Jardins. No parque há um lago enorme, espaço para fazer caminhadas, andar de bicicletas e brincar com os cachorros.


4. Passear pela orla de Atalaia


Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Foto: Reprodução/ Redes Sociais


Segundo para o sul chegamos no principal cartão postal da cidade: a Orla de Atalaia, considerada a mais completa e bonita do Brasil. Opções de lazer por lá é o que não falta. A região dos lagos da orla é muito convidativa para passeios, piqueniques e boas sessões de fotografia.


Na orla tem ainda uma grande quantidade de bares e restaurantes, quadras, kartódromo, pista de skate, quadras de tênis, entre outras atrações.


O local tem ainda uma grande variedade de bares e restaurantes. Destaque para a passarela do Caranguejo. É claro que você tem que provar a iguaria que dá nome ao local. Caranguejo é mais do que um bom lanche, jantar ou entrada – é uma religião, uma terapia, um estilo de vida. Não deixe de tirar a foto clássica com o caranguejo gigante que tem na entrada da Passarela.


5. Passar o dia em um dos beach clubs da cidade


Foto: Carla Passos

Foto: Carla Passos


Aracaju se destaca por ter uma grande infraestrutura de praia. Não só na Atalaia, mas também nas praias mais distantes, onde podemos encontrar ótimos beach clubs.


O Parati Bar tem um visual ru?stico e aconchegante  e a gastronomia focada em especialidades regionais. No local tem mesas com guarda sol e quem quiser ficar nos bangalôs com direito a sofa? acolchoado e redes, o preço é R$ 30 por bangalô, mais R$ 10 por pessoa. O local é mais tranquilo e a gastronomia focada em especialidades regionais. O proprietário é um estrangeiro, Harry Boersma, um holandês que também conheceu Aracaju e se apaixonou pela cidade e adquiriu o estabelecimento há 12 anos.


Já o Duna Beach faz com que voce? se sinta em Ibiza, na Grécia ou no Sul da Ita?lia. A inspiração do Duna Beach veio dos beach clubs do Mediterrâneo. Um italiano se apaixonou por Aracaju e revolveu construir seu bar na cidade. Nos finais de semana, o bar é mais cheio e animado. Tem música ao vivo e o cover artístico custa R$ 10 por pessoa.


Seguindo ainda mais para o Sul, chegamos ao rio Vaza Barris, divisa dos municípios de Aracaju e Itaporanga. O rio conta com diversas atrações, mas como estamos falando de beach clubs, na beira rio tem o belíssimo Prainha Bar. Trata-se de um restaurante com uma excelente infraestrutura. Uma dica: não chegue lá sem reserva porque as mesas estão bem disputadas. 

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação