Aracaju (SE), 08 de agosto de 2020
POR: Rosângela Dória
Fonte: Rede Alese
Em: 07/07/2020 às 00h00
Pub.: 07 de julho de 2020

Escritor Amaral Cavalcante morre aos 73 anos


Escritor Amaral Cavalcante morre aos 73 anos (Foto: Rede Alese)

Escritor Amaral Cavalcante morre aos 73 anos (Foto: Rede Alese)

O presidente da Alese, em nome de todos os deputados estaduais, lamenta a morte do  escritor e poeta Amaral Cavalcante, 73 anos. O fundador e editor do jornal alternativo Folha da Praia faleceu nesta terça-feira, 7 de julho, após passar mal. Amaral Cavalcante ocupou vários cargos na Secretaria de Estado da Cultura, e ultimamente atuava na editora oficial do Estado de Sergipe, a Edise.


Em 2011 Amaral Cavalcante tomou posse na Academia Sergipana de Letras (ASL). Poeta e cronista elogiado, o editor do Folha da Praia foi empossado na cadeira de número 39, que pertencia à professora e historiadora Maria Thétis Nunes, falecida em 25 de outubro de 2009. Na posse, o presidente da ASL, José Anderson Nascimento, disse que Amaral era um agente cultural importante, fomentador da cultura e do jornalismo sergipano. “No Jornalismo ele tem uma contribuição muito grande. A Academia não é só para os que fazem poesia, ela se fortalece com intelectuais de outros portes, de outros segmentos”.


Antônio Amaral Cavalcante nasceu em Simão Dias em 1946. Sua maior contribuição para o jornalismo de Sergipe veio com a criação do jornal alternativo Folha da Praia, impresso que circulou por mais de 40 anos. O jornal abrigou nomes conhecidos do jornalismo e tornou-se um espaço que reunia jovens em início de carreira. Além de movimentar a cena da cultura local, o jornal era contestador.


Amaral foi ainda militante estudantil e se firmou como um representante da contracultura. Teve participações em várias áreas, como Jornalismo, Cinema, Teatro, Literatura e Folclore. Ultimamente, Amaral era editor da Revista Cumbuca, publicada pela Edise.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação