17 de Janeiro de 2018
POR: SES/SE
Fonte: SES/SE
Em: 17/01/2018 às 00h00

Alimentação adequada garente doação de sangue segura


Uma boa alimentação contribui para a doação de sangue, por isso, é importante que o voluntário fique atento à preparação do ato. O Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), unidade da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH), que integra a Rede Estadual de Saúde, coleta uma média mensal de 2.000 bolsas de sangue, que após as análises sorológicas são processadas nos seguintes componentes sanguíneos: plaquetas, hemácias e plasmas.


Gerente de Coleta do Hemose, Florita Aquino (Foto: SES/SE)

Gerente de Coleta do Hemose, Florita Aquino (Foto: SES/SE)

De acordo com as resoluções técnicas do Ministério da Saúde (MS), um dos critérios para que o voluntário possa doar sangue é comparecer ao serviço bem alimentado. A orientação busca garantir a realização de um processo tranquilo para o doador, sem qualquer mal estar. “As reações variam de pessoa a pessoa, podendo ser uma tontura, uma baixa de pressão. Chamamos esse conjunto de reações de lipotimia e pode estar associada à falta de uma alimentação adequada desse doador ou doadora”, explicou a gerente de Coleta do Hemose, Florita Aquino.


Conforme a enfermeira, o indicado é que o doador tenha uma alimentação reforçada no turno da manhã antes de realizar a doação. “Para uma pessoa que tem o costume de só se alimentar com um pão com manteiga, sugerimos que acrescente um inhame, batata ou cuscuz, antes de vir doar. Esses cuidados buscam evitar que a pessoa não seja inapta e realize todo o procedimento da forma correta, sem prejuízos à sua saúde”, frisou ao comentar que a instituição trabalha para o bem maior. “Nosso maior desejo é que os doadores saiam daqui satisfeitos, já que o seu gesto pode ajudar a salvar até quatro vidas”, destacou.


O acadêmico de fisioterapia, Paulo Deivison Martins Silva, 23, relatou que entende a importância de uma alimentação adequada antes de doar. “Estava na Universidade e decidi só vim fazer minha doação de sangue após almoçar. Sei que quando doamos bem alimentado evitamos um mal estar, por isso procuro cumprir os critérios”, disse.


Praticante de artes marciais, o atleta João Paulo Santos Oliveira 24, anos, também tem conhecimento que precisa está bem alimentado. “É uma questão de conscientização de cada um. Mas o principal é diferenciar a doação de sangue do exame de sangue”, relatou ao acrescentar. “Quando doamos nosso organismo perde uma quantidade maior de líquido, por isso que após a doação precisamos aumentar a ingestão de líquidos e evitar atividade de impacto”, comentou o doador.


Critérios
Para ser um doador de sangue é preciso estar saudável, bem alimentado, ter mais de 50 quilos, ter entre 16 e 69 anos e apresentar um documento oficial com foto. Os menores de 18 anos precisam apresentar o termo de consentimento assinado pelos pais ou responsável legal. O documento está disponível para download no site do Hemose: www.hemose.se.gov.br. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Fale Conosco