Aracaju (SE), 22 de outubro de 2020
POR: Marcio Rocha
Fonte: Marcio Rocha
Em: 13/03/2020 às 13h00
Pub.: 13 de março de 2020

Centro Comercial: empresas antigas, jovens empresários :: Por Marcio Rocha


Marcio Rocha (Foto: Arquivo pessoal)

Marcio Rocha (Foto: Arquivo pessoal)

O Centro Comercial de Aracaju tem suas peculiaridades, verdade. É, sem dúvida o maior complexo de compras do estado e um dos maiores movimentadores da economia sergipana. Contudo, percebe-se que é um lugar de longevidade empresarial. Em tempos em que ainda nos recuperamos de uma crise que afetou o comércio, principalmente, aqui em Sergipe, o Centro de Aracaju se mostra um reduto de empresas que têm um bom tempo de vida.


De acordo com uma pesquisa realizada pela Fecomércio, 61,7% das empresas possuem mais de cinco anos de atividade comercial. Sendo que 48,1% do total das lojas do Centro têm mais de 10 anos de atuação no mercado, o que caracteriza uma longevidade considerável. Existem lojas que estão lá há mais de 40 anos, mantendo seu posicionamento no mercado e com uma clientela fiel. Outras empresas mais recentes, comandadas por pessoas mais jovens, também estão nesse ritmo de conquista da longevidade. Isso é muito bom para o consumidor e para a economia do setor terciário, pois enquanto existirem serão sinônimo de geração de emprego e renda paras as famílias. 39,3% das lojas do Centro são mais recentes, possuindo entre um e cinco anos de atividade, o que mostra a capacidade empresarial dos jovens empreendedores sergipanos.


Os jovens atualmente comandam dois terços dos negócios do Centro de Aracaju. De acordo com a pesquisa, 66,2% das empresas têm como proprietários, pessoas de 18 a 44 anos. A juventude dos empresários locais, mostra que a atividade comercial ainda é muito atrativa, mesmo nos tempos em que se estimulam a formação em outras profissões, dando aos jovens diferenciações de carreiras para seguir na vida. 33,8% das empresas são comandadas por pessoas mais idosas.


O perfil traçado na pesquisa é interessante ao entender que novas pessoas estão administrando negócios é que o comércio ainda é uma atividade que segue além de uma linha sucessória, passando os negócios de pais para filhos, uma oportunidade de empreender para os mais jovens. Nos tempos em que apenas 30% das empresas chegam à segunda geração familiar, ver que duas em cada três lojas do Centro são de jovens, indica que a atividade comercial continua forte em Aracaju.


Para o melhor ambiente de mercado, a Fecomércio desenvolve ações para os empreendedores que estão iniciando no mundo dos negócios ou vêm de famílias que tenham uma empresa. A Câmara do Jovem Empresário atualmente promove treinamentos para os jovens que se dedicam às atividades empresariais, orientando, dando suporte e promovendo realizações que estimulem a atividade empresarial nas pessoas mais novas, desenvolvendo o mercado sergipano e alavancando seu crescimento. A atividade continua se fortalecendo, ganhando corpo e empregando pessoas, rejuvenescendo o mercado e os empreendedores, com o melhor de tudo, empresas longevas e vivas.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação