31 de julho de 2019
POR: Cynthia Ribeiro e Breno Barros
Fonte: Rede do Esporte
Em: 30/07/2019 às 23h39

Fernando Reis conquista o tri em Jogos Pan-Americanos e mira medalha olímpica


Brasileiro somou 420kg entre o arranco e o arremesso. Título continental valeu pontos no ranking para os Jogos de Tóquio 2020.


Fernando reis e o terceiro ouro em Jogos Pan-Americanos (Foto: Pedro Ramos/ Rede do Esporte)

Fernando reis e o terceiro ouro em Jogos Pan-Americanos (Foto: Pedro Ramos/ Rede do Esporte)


Foi na garra que Fernando Reis ganhou a medalha de ouro na categoria +109kg do levantamento de peso, nesta terça-feira (30.07), no Pan-Americano de Lima. Em sua primeira competição após uma cirurgia para reconstrução do tendão quadricipital, o atleta levantou 230kg e sobrou na prova. Com o resultado, ficou mais perto dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. "Estou muito feliz com o resultado. A gente ganhou e passou o carro em todo mundo", comemorou. Na soma do arranque e do arremesso, Reis levantou 420kg, na competição realizada na Escola Militar de Chorrillos.


O cubano Luis Manuel Lauret, que ficou com a prata, foi um adversário duro para o Brasil. Ele levantou 218kg e somou 399kg ao fim da prova. "Tive uma preocupação ali de fazer mais força porque o cubano vinha bem. Nos Jogos Pan-Americanos não tem como brincar. Ele com certeza me empurrou e isso foi bom para me dar um pouquinho de energia", destacou. O mexicano Raúl Manriquez, com 393kg, ficou com o terceiro lugar no pódio.


"Tive uma preocupação ali de fazer mais força porque o cubano vinha bem. Nos Jogos Pan-Americanos não tem como brincar"


Fernando Reis


Para Reis, o Pan, foi um bom teste para o próximo desafio do ano: o Mundial que será realizado em setembro. "Aqui já foi um esquenta. É importante voltar a competir", disse. "Tinha que testar um pouquinho mais forte aqui porque o Mundial está chegando. Eu preciso melhorar para ficar perto do pessoal. Se não a gente não aparece nem na foto", brincou.


O intervalo entre Lima e a cirurgia foi de seis meses. Segundo o atleta, para voltar ao jogo foi necessário um trabalho forte de fisioterapia, de fortalecimento de joelho, sem levantar peso, além de muita paciência. "Eu estava com rompimento de 65% do tendão quadricipital. Foi a primeira intervenção cirúrgica na minha carreira. Esse processo de reabilitação não é fácil. É demorado. Mas consegui voltar de uma maneira relativamente rápida para vir aqui competir".


O resultado em Lima também deixou Reis um pouco mais perto dos Jogos Olímpicos de Tóquio, já que o megaevento continental soma pontos para essa competição. E a meta do atleta não é pequena: "Eu quero a medalha olímpica. Meu objetivo é a medalha olímpica", avisou.


Evolução
Em sua primeira participação nos Jogos Pan-Americanos, no Rio em 2007, Reis ficou na última colocação. Desde então, o jovem de 29 anos coleciona vitórias. Foi ouro nos Pans de Guadalajara-2011 e de Toronto-2015. Ele também foi campeão nos Jogos Sul-americanos Santiago 2014 e prata nos Jogos Sul-americanos Medellín 2010. No Mundial do ano passado, quase beliscou o pódio, com o quarto lugar. "Faltou muito pouco para essa medalha", lembrou. O ouro em Guadalajara foi o primeiro na história de participações brasileiras no Pan.


Equipe brasileira
O Brasil levou para Lima cinco atletas da modalidade. Além de Reis, competiram na capital peruana, entre 27 e 30 de junho, Nathasha Rosa (categoria 49kg), Serafim Veli e Marco Gregório (categoria 96kg), além de Jaqueline Ferreira (categoria 87kg). As duas mulheres da equipe são apoiadas pelo Bolsa Atleta, programa do Ministério da Cidadania, num investimento de R$ 48,3 mil ao ano. Jaqueline, bronze na última edição do Pan, é contemplada na categoria Olímpica. Já Natasha é da categoria Nacional. O programa patrocina, ao todo, 72 atletas da modalidade, num aporte de R$ 1 milhão no ano.


Com 236kg na soma do arranque e do arremesso, Jaqueline, que também competiu nesta terça-feira, ficou com o sexto lugar, na prova que teve como campeã a chilena María Fernanda Chivaldés (259kg). Crismery Santana (258kg), da República Dominicana, ficou com a prata e Tamara Salazar (256kg), do Equador, com o bronze.


Natasha Figueiredo terminou a disputa realizada no sábado (27.07) em quarto, somando 176 kg. Beatriz Piron, da República Dominicana, quebrou o recorde Pan-Americano da prova e conquistou o ouro com 193 kg. Ana Iris, da Colômbia, com 188 kg, e Santa Cotes Villa, da República Dominicana, com 177 kg, completaram o pódio.


Serafim Veli (365kg) e Marco Gregório (358kg), quinto e sétimo colocados no geral, respectivamente, na prova realizada no último dia 29. O colombiano Jhonatan Mosquera foi o campeão (385kg), seguido pelo canadense Boady Robert (384kg) e pelo venezuelano Keydomar Vallenilla (374kg).


Jogos Pan-Americanos (Imagem: Divulgação)

Jogos Pan-Americanos (Imagem: Divulgação)

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação